Fertilização nitrogenada, densidade de plantas e rendimento de milho cultivado no sistema plantio direto

Francisco de Brito Melo, José Eduardo Corá, Milton José Cardoso

Resumo


Na cultura do milho (Zea mays L.), o suprimento inadequado de nitrogênio e a densidade de plantio são considerados fatores limitantes ao rendimento de grãos. Objetivou-se, neste trabalho, avaliar a influência de doses de nitrogênio e diferentes densidades de plantas nos componentes de produção e no rendimento da cultura de milho. O experimento foi instalado na Região de cerrado do sul do Maranhão, MA, em um Latossolo Vermelho-Amarelo distrófico, textura argilosa, cultivado há seis anos em sistema de plantio direto (SPD). O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, com quatro repetições, e os tratamentos segundo o arranjo em um esquema fatorial 5 x 4. Os tratamentos foram constituídos pela combinação de cinco doses de nitrogênio, na forma de uréia (0; 50; 100; 150 e 200 kg ha-1), e quatro densidades de plantas (25.000; 50.000; 75.000 e 100.000 plantas ha-1).O número e massa de grãos por espiga e massa de grãos por planta aumentaram com o acréscimo da dose de N e com o decréscimo da densidade de plantas. Maiores rendimentos de grãos foram obtidos com acréscimos, concomitantemente, nas doses de N e nas densidades de plantas. A máxima produtividade de grãos de milho (11,9 Mg ha-1) foi obtida com 120 kg ha-1 de N e 83.000 plantas ha-1.


Palavras-chave


Milho; Planta-efeito do Nitrogênio; Plantio direto

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.