Adubação NPK e épocas de plantio para mamoneira. I - Componentes da produção e produtividade

Manoel Alexandre Diniz Neto, Francisco José Alves Fernandes Távora, Lindbergue Araujo Crisóstomo, Belísia Lúcia Moreira Toscano Diniz

Resumo


Objetivou-se neste trabalho, avaliar os componentes da produção e produtividade de cultivares de mamona submetidas à adubação mineral, épocas de plantio e localidades. Os experimentos foram conduzidos em áreas pertencentes ao CCA/UFC em Pentecoste e ao CENTEC em Limoeiro do Norte, entre janeiro e outubro de 2006. Foram utilizados quatro critérios de recomendação de adubação mineral 0-0-0; 40-25-15; 80-50-30 e 120-75-45 kg ha-1 de N-P2O5-K2O; duas cultivares (BRS nordestina e Mirante 10); duas épocas de plantio (plantio antecipado e plantio em sequeiro) e duas localidades (Pentecoste e Limoeiro do Norte), distribuídos no delineamento de blocos ao acaso, com quatro repetições de um arranjo fatorial 4x23. Foram avaliadas massa de racemos, massa de cem sementes, relação semente/fruto e as produtividades de grãos e de óleo. De modo geral, a adubação NPK proporcionou resultados variados, certamente devido à boa fertilidade do solo das duas localidades estudadas, sendo a disponibilidade hídrica o fator que causou o maior efeito na produtividade das cultivares avaliadas. A massa de racemos aumenta nas plantas adubadas com NPK recebendo suplementação hídrica no plantio antecipado, contribuindo para aumentar a massa de sementes e produtividade de grãos e de óleo. Os maiores incrementos nas variáveis estudadas foram observados na localidade de Pentecoste, independente das cultivares e sistemas de plantio avaliados, devido ao maior tempo de umidade do solo proveniente da drenagem insuficiente.

Palavras-chave


Ricinus communis L.; Rendimentos; Manejo cultural.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.