Salinidade na germinação da semente e no desenvolvimento das plântulas de moringa (Moringa oleifera Lam.)

Clarisse Pereira Benedito, Maria Clarete Cardoso Ribeiro, Salvador Barros Torres

Resumo


Objetivou-se avaliar a germinação e o desenvolvimento inicial das plântulas de moringa (Moringa oleifera Lam.) em diferentes níveis de salinidade da água de irrigação. O experimento foi realizado no Laboratório de Botânica do Departamento de Ciências Vegetais da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Mossoró, RN, no período de março a maio de 2006. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com quatro níveis de salinidade (0,61; 10; 20 e 30 dS m-1), em quatro repetições de 50 sementes. Avaliou-se o índice de velocidade de emergência, altura da parte aérea, massa da matéria seca e emergência das plântulas. Concluiu-se que a salinidade interferiu em todos os parâmetros avaliados, sendo que, a partir de 30 dS m-1 a germinação da semente e o desenvolvimento da plântula de moringa foram reduzidos.


Palavras-chave


Moringa. Tolerance to salinity. Plant performance.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.