Efeito de indutores da resistência e cultivares de algodão no comportamento de Aphis gossypii

Eliana Alcantra, Jair Campos Moraes, Alex Antônio

Resumo


Objetivou-se avaliar o efeito do silício, acibenzolar-S-methyl (ASM) e cultivares de algodão no comportamento de A. gossypii. Foram realizados ensaios de não-preferência com pulgão áptero e com pulgão alado, ambos com nove tratamentos distribuídos em esquema fatorial 3 (indutores: Silício, ASM e Testemunha) x 3 (cultivares: BRS Verde, BRS Rubi e BRS Safira), com treze repetições. Foram testados ácido silícico na dosagem equivalente a 3 t ha-1, e ASM a 0,2%. Para o teste com pulgão áptero, após 14 dias da aplicação dos indutores, colocaram-se seções foliares de cada tratamento em placas de Petri, formando uma arena onde foram liberados 24 pulgões adultos. O número de adultos e de ninfas do pulgão nas seções foliares foi avaliado 24; 48 e 72 horas após liberação. Para o segundo teste, após 14 dias da aplicação dos indutores, pulgões alados foram liberados aleatoriamente nas plantas cultivadas em câmara climatizada. Após 24; 48 e 72 horas da liberação, avaliaram-se o número de adultos alados e de ninfas presentes nas plantas. Pelos resultados as cv. Verde e Rubi foram menos infestadas por A. gossypii em relação à Safira e o silício não afetou a preferência do pulgão. Contudo, o produto ASM mostrou-se viável e poderia contribuir na redução da colonização das plantas por pulgões.


Palavras-chave


Gossypium hirsutum; Insecta; MIP; Pulgão-do-algodoeiro

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.