Tratamento fungicida via peliculização e inoculação de Bradyrhizobium em sementes de soja

Carlos Eduardo Pereira, João Almir Oliveira, Gustavo Evangelista Oliveira, Michele Cristina Marques Rosa, Jaime Costa Neto

Resumo


A redução dos riscos durante a formação da lavoura tem impulsionado a utilização de fungicidas no tratamento de sementes de soja. Objetivou-se, neste trabalho, avaliar o desempenho de sementes de soja tratadas com fungicidas e peliculizadas, bem como a nodulação e o crescimento das plantas. Para tanto, as sementes foram tratadas com fungicidas e polímero, compondo um esquema fatorial 12x2. Foram utilizados os fungicidas captan, carbendazim+thiram, carbendazim, carboxin+thiram, difenoconazole, fludioxonil+metalaxil-M, thiabendazol, thiram, tolylfluanid, thiabendazol+thiram e tiofanato-metílico e sementes não tratadas. As sementes foram tratadas com e sem polímero. Avaliaram-se as sementes pelos testes de germinação, teste de frio, emergência em bandeja e sanidade. Após o tratamento, as sementes foram inoculadas com rizóbio e semeadas em vasos. As plantas em estágio R2 foram avaliadas quanto ao número e matéria seca de nódulos, comprimento e matéria seca da parte aérea. Conclui-se que o emprego de fungicidas no tratamento de sementes de soja não reduz o desempenho fisiológico das sementes. O tratamento das sementes de soja com os fungicidas thiabendazol+thiram, captan, carboxim+thiram, tolylfluanid e fludioxonil+metalaxil-M reduz a nodulação e o crescimento das plantas. A peliculização das sementes não interfere na qualidade fisiológica e sanitária, na nodulação e no crescimento das plantas de soja, independentemente do tratamento fungicida utilizado.

Palavras-chave


Glycine max. Germinação. Fixação biológica de nitrogênio. Polímero. Plantas - efeitos dos fungicidas.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.