Marcadores moleculares polimórficos entre algodoeiros mocós e herbáceos

Milena Ferreira Alves, Fábio Rodrigo Araújo Pereira, Andrezza Miná de Andrade, Ivandilson Pessoa Pinto de Menezes, Lúcia Vieira Hoffmann, Paulo Augusto Vianna Barroso

Resumo


Programas de melhoramento genético de algodão vêm sendo utilizados para desenvolver cultivares do gênero Gossypieae que atendam aos produtores e à indústria têxtil. Este trabalho visou avaliar marcadores moleculares, analisando uma população F2 segregante do cruzamento entre o algodoeiro herbáceo Codetec 401 e o algodoeiro mocó CNPA 6M. Sementes de 93 indivíduos F2 foram plantadas e seu DNA foi extraído. Para a amplificação dos fragmentos de DNA foram utilizados 62 pares de primers microssatélites (SSR) e RAPD que foram, posteriormente e respectivamente, separados por eletroforese em gel de poliacrilamida e agarose. Vinte e seis marcadores microssatélites (42%) foram polimórficos. Um total de 325 marcadores RAPD foram obtidos, com uma média de 9,8 marcadores por primer. Foram polimórficos 101 (31%) marcadores RAPD. O cruzamento entre algodoeiros mocó e herbáceo possui uma quantidade razoável de marcadores segregantes, portanto pode ser usado para mapeamento molecular. Além disso, por sua relativa proximidade ao algodoeiro herbáceo, pode ser um bom candidato ao uso em programas de premelhoramento, e os marcadores então usados em seleção genômica.

Palavras-chave


Algodão. Microssatélites. Melhoramento genético.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.