Análise de crescimento da cultura do algodoeiro irrigada com águas residuárias

Bergson Guedes Bezerra, José Fideles Filho

Resumo


O uso racional das águas residuárias é uma preocupação relevante, sobretudo ambiental, face aos impactos causados pelo seu lançamento em rios, córregos e fontes de água doce, prática comum, em países subdesenvolvidos. Uma das formas de utilização das águas residuárias é na fertirrigação, onde vários estudos têm comprovado o seu efeito fertilizante. Assim, o presente estudo objetivou analisar o crescimento da cultura do algodão irrigado com águas residuárias proveniente de esgotos domésticos da cidade de Campina Grande e com águas de abastecimento, através da evolução temporal da fitomassa, área foliar e índices de vegetação. Ao final do ciclo vegetativo a cultura submetida ao tratamento T1 (águas residuárias) apresentou fitomassa de aproximadamente 131 g planta-1, enquanto que o T2 (água de abastecimento) apresentou resultados em torno de 34,9 g planta-1. Já a Área Foliar do T1, também ao final do ciclo vegetativo, foi 5097,9 cm2 planta-1, enquanto que o T2, por sua vez, apresentou apenas 1922,6 cm2 planta-1. Os índices de vegetação NDVI e SAVI representaram de forma eficiente o crescimento da cultura evidenciando a eficiência da utilização da radiação fotossinteticamente ativa da cultura do T1. Assim, foi comprovado o efeito fertilizante das águas residuárias sobre a cultura do algodão.

Palavras-chave


Águas Residuárias. Fitomassa. Área Foliar. Algodoeiro. Fertirrigação.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.