Diâmetro de estacas e substratos na propagação vegetativa de maniçoba, Manihot glaziovii Muell. Arg.

Leonardo Elias Ferreira, Leonaldo Alves de Andrade, Gerlandio Suassuna Gonçalves, Eliziete Pereira de Souza, Heriverta Virgínio Ferreira

Resumo


Objetivou-se com este trabalho estudar a influência do diâmetro das estacas e dos substratos na propagação vegetativa de maniçoba, Manihot glaziovii Muell. Arg. Utilizou-se o delineamento em blocos casualizados em esquema fatorial 10 x 3, sendo 10 substratos e 3 diâmetros de estacas, totalizando 30 tratamentos, oriundos das combinações entre substratos e diâmetros de estacas, com 4 repetições e 8 estacas por parcela. Os diâmetros das estacas corresponderam a: 0,5 a 1,0 cm (D1); 1,1 a 2,0 cm (D2) e 2,1 a 3,0 cm (D3). Foram utilizados 10 substratos: terra (S1); areia (S2); terra+areia: 1:1 (S3); terra+areia: 2:1 (S4); terra+areia: 1:2 (S5); terra+esterco: 1:1 (S6); areia+esterco: 1:1 (S7); terra+esterco: 2:1 (S8); areia+esterco: 2:1 (S9) e terra+areia+esterco: 1:1:1 (S10). As estacas lenhosas foram retiradas de plantas matrizes em repouso vegetativo, com comprimento de 25 cm e base cortada em bisel. Avaliou-se: percentual de estacas enraizadas; número de raízes; número de brotações; diâmetro e comprimento das brotações; número de folhas; massa seca das brotações e massa seca das raízes, obtidos aos 70 dias após instalação do experimento. Os melhores resultados para todas as variáveis estudadas foram obtidos com estacas de diâmetros entre 1,1 a 2,0 cm e entre 2,1 a 3,0 cm, com substratos que incluíram areia + esterco na sua composição. Tais tratamentos proporcionaram percentagens de enraizamento da ordem de 70 a 80%.


Palavras-chave


Maniçoba; Plantas; Propagação por estaquia

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.