Produção de limas ácidas, tangerineira e híbridos sobre diferentes porta-enxertos no Estado do Acre

Ana da Silva Ledo, Tadário Kamel de Oliveira, Rogério Ritzinger, Francisco Felismino de Azevedo

Resumo


O objetivo deste trabalho foi de avaliar o comportamento das limas ácidas ‘Tahiti’ (Citrus latifólia Tanaka) e ‘Galego’ (Citrus aurantifolia Swingle), da tangerina (Citrus reticulata Blanco) ‘Cravo’, e dos híbridos tangelo ‘Lee’ e tangor ‘Murcott’, enxertadas sobre quatro porta-enxertos: limão ‘Cravo’ (Citrus limonia Osb.), citrange ‘Carrizo’ (Citrus sinensis (L.) Osb. x Poncirus trifoliata Raf.) e tangerinas ‘Sunki’ (Citrus sunki Hort. Ex Tan.) e ‘Cleópatra’ (Citrus reshni ex Hort. Tan.). Os experimentos foram conduzidos no campo experimental da Embrapa Acre, Amazônia, Brasil. A lima ácida ‘Tahiti’ apresentou a maior produção média de frutos (115,14 kg/planta), produção por volume de copa (2,49 kg m-3) e número de frutos (836,80/planta), quando enxertada sobre a tangerina ‘Sunki’. A lima ácida ‘Galego’ apresentou a maior produção média de frutos (126,81 e 85,80 kg/planta), produção por volume de copa (1,82 e 1,28 kg m-3) e número de frutos (2.619,93 e 1.810,80/planta) quando enxertada, respectivamente, sobre o citrange ‘Carrizo’ e limão ‘Cravo’. O porta-enxerto limão ‘Cravo’ induziu uma maior produção média (90,65 kg/planta) em todas as cultivares de tangerina e híbridos. Apesar das copas apresentarem comportamentos semelhantes para todas as características avaliadas, com exceção do índice de conformação, a cultivar ‘Murcott’ apresentou uma boa produção média (69,67 kg/planta) e número médio de frutos (500,94/planta) sobre a tangerina ‘Sunki’.


Palavras-chave


Citrus. Grafted. Propagation.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.