Pré-embebição e profundidade de semeadura na emergência de Copernicia prunifera (Miller) H. E Moore

Fred Denilson Barbosa da Silva, Sebastião Medeiros Filho, Antonio Marcos Esmeraldo Bezerra, João Batista Santiago de Freitas, Marcos Vinicius Assunção

Resumo


A carnaubeira é uma espécie de palmeiras que se destaca pelo uso ornamental, agrícola e pela produção de cera. Objetivou-se avaliar o efeito da pré-embebição e profundidade de semeadura na emergência de plântulas de carnaúba. O experimento foi conduzido em outubro de 2004 a fevereiro de 2005 no Laboratório de Análise de Sementes da Universidade Federal do Ceará. As sementes, com e sem pré-embebição, foram semeadas nas profundidades de 13; 18; e 21 mm, em canteiro de alvenaria contendo substrato areno-argiloso, no espaçamento de 20 x 5 cm. As sementes pré-embebidas foram imersas em água até a protrusão do pecíolo cotiledonar. Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições de 15 sementes cada, dispostos em esquema fatorial 2 x 3 (com e sem pré-embebição e três profundidades de semeadura). Aos 120 dias após a semeadura foram avaliadas as variáveis: porcentagem, velocidade e tempo médio de emergência, comprimento e largura da primeira folha e o peso da matéria seca da parte aérea. Para as sementes pré-embebidas, semeadas a 21 mm de profundidade, observou-se um aumento na porcentagem e velocidade de emergência, bem como um menor tempo médio de emergência em relação às demais combinações de fatores. Para produção de mudas de carnaúba recomenda-se utilizar sementes pré-embebidas em água até a protrusão do pecíolo cotiledonar e semeadura a 21 mm de profundidade.

Palavras-chave


Arecaceae. Carnaubeira. Sementes. Semeadura

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.