Zoneamento de aptidão climática para o algodoeiro herbáceo no Estado do Piauí

Aderson Soares de Andrade Júnior, Francisco Antonio de Melo Silva, Milcíades Gadelha de Lima, José Américo Bordini do Amaral

Resumo


O zoneamento de aptidão climática para a cultura do algodoeiro herbáceo (Gossypium hirsutum L. raça Latifolium Hutch) no Estado do Piauí foi realizado para delimitar as regiões com maior potencial climático e que oferecem os menores riscos de frustração da safra. Para isso, foram considerados fatores climáticos e culturais em cenários pluviométricos distintos (anos secos, regulares e chuvosos). Utilizaram-se dados pluviométricos diários de séries com, no mínimo, 20 anos de 136 postos pluviométricos. Adotaram-se os critérios de aptidão recomendados por Varejão-Silva e Barros (2001). A evapotranspiração de referência (ETo) foi estimada pelo método de Thornthwaite. Os elementos climáticos precipitação (P), temperatura do ar, umidade relativa do ar, nebulosidade, evapotranspiração (ETo) e o índice P/ETo foram espacializados usando o programa Spring. Os resultados encontrados mostraram que o comportamento dos elementos climáticos foi determinante para a definição do zoneamento de aptidão climática do algodoeiro herbáceo no Piauí, notadamente, a variabilidade espacial da precipitação anual ocorrida nos cenários pluviométricos. Independentemente do cenário pluviométrico, os municípios da região Sul e Sudoeste do Piauí, na região dos cerrados, apresentaram aptidão plena ao cultivo do algodoeiro herbáceo.

Palavras-chave


Gossypium hirsutum L. Cenários pluviométricos. Índices climáticos. SIG.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.