Variação espacial da densidade do solo e matéria orgânica em área cultivada com cana-de-açúcar (Saccharum officinarum L.)

Luis César de Aquino Lemos Filho, Ednaldo Liberato de Oliveira, Manoel Alves de Faria, Luiz Antônio de Bastos Andrade

Resumo


A cana-de-açúcar é uma das principais fontes de divisas para o país. Porém, seu cultivo pode ocasionar alterações nos atributos físicos e químicos do solo. O conhecimento da variabilidade espacial dos atributos do solo pode auxiliar o seu manejo. Com isso, o objetivo desse trabalho foi estudar a variabilidade espacial da densidade do solo e da matéria orgânica por meio de técnicas da geoestatística. O trabalho foi realizado em Perdões-MG, em um Latossolo Vermelho Amarelo distrófico. Foram selecionados 49 pontos dentro da área em estudo, onde foram coletadas amostras nas camadas de 0-20 e 20-40 cm de profundidade, para as determinações da densidade do solo (Ds) e da matéria orgânica (MO). As análises geoestatísticas foram realizadas pelo programa GeoR (RIBEIRO JR.; DIGGLE, 2001). Os resultados mostraram que a camada de 0-20 cm apresenta-se menos compactada e com maior teor de MO em relação a camada de 20-40cm. De uma maneira geral, o modelo do semivariograma que apresentou maior dependência espacial foi o exponencial seguido do esférico. A Ds e MO apresentaram alta variação dentro da área de estudo, e em função disso, o conhecimento do correto valor para cada ponto da área poderá trazer benefícios ao produtor no manejo da cultura.


Palavras-chave


Variogram. Kriging. Geoestatistical.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.