Resposta do trigo BRS Guamirim à aplicação de Azospirillum, nitrogênio e substâncias promotoras do crescimento

Sergio Ricardo Silva, João Leonardo Fernandes Pires

Resumo


Substâncias e microrganismos promotores do crescimento vegetal têm sido disponibilizados aos produtores rurais visando aumentar o rendimento das culturas. Este trabalho objetivou avaliar doses de nitrogênio e produtos contendo microrganismos e/ou substâncias promotoras do crescimento sobre os componentes de rendimento e produtividade da cultivar de trigo BRS Guamirim; bem como avaliar se a adição complementar de N, com ureia, é eficaz na manutenção de maior rendimento de trigo inoculado com Azospirillum brasilense e se esta inoculação pode substituir total ou parcialmente a adubação nitrogenada do trigo. O experimento foi conduzido em Coxilha/RS, na safra de 2014. O delineamento experimental foi de blocos casualizados, com quatro repetições. Nove tratamentos compuseram o estudo: uma testemunha; quatro produtos (Azospirillum brasilense, hormônio vegetal sintético, estimulador vegetal mineral e biofertilizante); um tratamento com uso simultâneo dos quatro produtos; e três doses adicionais de nitrogênio (0, 40 e 120 kg ha-1) associadas com Azospirillum. A cultivar de trigo foi avaliada quanto ao rendimento de grãos, componentes do rendimento, índice de colheita aparente, peso hectolítrico, matéria seca e conteúdo de N na parte aérea, e índice de vegetação. Os produtos avaliados, contendo microrganismos e/ou substâncias promotoras do crescimento, não alteram o rendimento de grãos de trigo na ausência de deficiências hídrica e nutricional. O Azospirillum brasilense não substitui total ou parcialmente a adubação nitrogenada da cultivar de trigo BRS Guamirim.

Palavras-chave


Triticum aestivum L.; Hormônios vegetais sintéticos; Estimuladores vegetais minerais; Biofertilizante

Texto completo:

PDF

Referências


BASHAN, Y.; HOLGUIN, G.; DE-BASHAN, L. E. Azospirillum-plant relations physiological, molecular, agricultural, and environmental advances (1997-2003). Canadian Journal of Microbiology, v. 50, n. 8, p. 521-577, 2004.

BELLINI, G.; SCHMIDT FILHO, E.; MORESKI, H. M. Influência da aplicação de um fertilizante biológico sobre alguns atributos físicos e químicos de solo de uma área cultivada com arroz (Oriza sativa). Revista em Agronegócios e Meio Ambiente, v. 6, n. 2, p. 325-336, 2013.

BERTOLIN, D. C. et al. Aumento da produtividade de soja com a aplicação de bioestimulantes. Bragantia, v. 69, n. 2, p. 339-347, 2010.

BEZERRA, L. L. et al. Avaliação da aplicação de biofertilizante na cultura do milho: crescimento e produção. Revista Verde, v. 3, n. 3, p. 131-139, 2008.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Manual de métodos analíticos oficiais para fertilizantes minerais, orgânicos, organominerais e corretivos. 1. ed. Brasília, DF, 2014. 220 p.

CAI, T. et al. Exogenous hormonal application improves grain yield of wheat by optimizing tiller productivity. Field Crops Research, v. 155, n. 1, p. 172-183, 2014.

CANZIANI, J. R.; GUIMARÃES, V. D. A. O trigo no Brasil e no mundo: cadeia de produção, transformação e comercialização. In: CUNHA, G. R. Oficina sobre trigo no Brasil: bases para a construção de uma nova triticultura brasileira. 1. ed. Passo Fundo: Embrapa Trigo, 2009. cap. 2, p. 29-72.

CASTRO, G. S. A. et al. Tratamento de sementes de soja com inseticidas e um bioestimulante. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 43, n. 10, p. 1311-1318, 2008.

COMISSÃO BRASILEIRA DE PESQUISA DE TRIGO E TRICALE. Informações técnicas para trigo e triticale: safra 2013. Londrina: Iapar, 2013. 220 p.

COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO. Séries históricas de área plantada, produtividade e produção, relativas às safras 1976/77 a 2014/15 de grãos. Disponível em: . Acesso em: 28 dez. 2016.

CRUZ, C. D. Genes: a software package for analysis in experimental statistics and quantitative genetics. Acta Scientiarum. Agronomy, v. 35, n. 3, p. 271-276, 2013.

DALLA SANTA, O.R. et al. Influência da inoculação de Azospirillum sp. em trigo, cevada e aveia. Ambiência, v. 4, n. 2, p. 197-207, 2008.

DARTORA, J. et al. Adubação nitrogenada associada à inoculação com Azospirillum brasilense e Herbaspirillum seropedicae na cultura do milho. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 17, n. 10, p. 1023-1029, 2013.

DIDONET, A. D. et al. Realocação de nitrogênio e de biomassa para os grãos em trigo submetido a inoculação de Azospirillum. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 35, n. 2, p. 401-411, 2000.

DIDONET, A. D.; RODRIGUES, O.; KENNER, M. H. Acúmulo de nitrogênio e de massa seca em plantas de trigo inoculadas com Azospirillum brasilense. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 31, n. 9, p. 645-651, 1996.

DOBBELAERE, S. et al. Effect of inoculation with wild type Azospirillum brasilense and A. irakense strains on development and nitrogen uptake of spring wheat and grain maize. Biology and Fertility of Soils, v. 36, n. 4, p. 284-297, 2002.

EUCLYDES, R. F. Manual de utilização do programa SAEG (Sistema para Análises Estatísticas e Genéticas). Viçosa, MG: Universidade Federal de Viçosa, 1997. 150 p.

GALBIATTI, J. A. et al. Desenvolvimento do feijoeiro sob o uso de biofertilizante e adubação mineral. Engenharia Agrícola, v. 31, n. 1, p. 167-177, 2011.

HARTMANN, A. Ecophysiological aspects of growth and nitrogen fixation in Azospirillum spp. Plant and Soil, v. 110, n. 2, p. 225-238, 1988.

HUNGRIA, M. et al. Inoculation with selected strains of Azospirillum brasilense and A. lipoferum improves yields of maize and wheat in Brazil. Plant and Soil, v. 331, n. 1/2, p. 413-425, 2010.

KENNEDY, I. R.; CHOUDHURY, A. T. M. A.; KECSKÉS, M. L. Non-symbiotic bacterial diazotrophs in crop-farming systems: can their potential for plant growth promotion be better exploited? Soil Biology & Biochemistry, v. 36, n. 8, p. 1229-1244, 2004.

KLAHOLD, C. A. et al. Resposta da soja (Glycine max (L) Merril) à ação de bioestimulante. Acta Scientiarum. Agronomy, v. 28, n. 2, p. 179-185, 2006.

LANA, A. M. Q. et al. Aplicação de reguladores de crescimento na cultura do feijoeiro. Bioscience Journal, v. 25, n. 1, p. 13-20, 2009.

LONG, S. P.; ORT, D. R. More than taking the heat: crops and global change. Current Opinion in Plant Biology, v. 13, n. 3, p. 241-248, 2010.

ÖGUT, M. et al. Single and double inoculation with Azospirillum/Trichoderma: the effects on dry bean and wheat. Biology and Fertility of Soils, v. 41, n. 4, p. 262-272, 2005.

PAULUS, G.; MÜLLER, A. M.; BARCELLOS, L. A. R. Agroecologia aplicada: práticas e métodos para uma agricultura de base ecológica. Porto Alegre: Emater-RS, 2000. 86 p.

RODRIGUES, O. et al. Nitrogen translocation in wheat inoculated with Azospirillum and fertilized with nitrogen. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 35, n. 7, p. 1473-1481, 2000.

SALA, V. M. R. et al. Novas bactérias diazotróficas endofíticas na cultura do trigo em interação com a adubação nitrogenada, no campo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 32, n. 3, p. 1099-1106, 2008.

SALA, V. M. R. et al. Resposta de genótipos de trigo à inoculação de bactérias diazotróficas em condições de campo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 42, n. 6, p. 833-842, 2007.

SALANTUR, A.; OZTURK, A.; AKTEN, S. Growth and yield response of spring wheat (Triticum aestivum L.) to inoculation with rhizobacteria. Plant, Soil and Environment, v. 52, n. 3, p. 111-118, 2006.

SANGOI, L. et al. Características agronômicas de cultivares de trigo em resposta à época de adubação nitrogenada de cobertura. Ciência Rural, v. 37, n. 6, p. 1564-1570, 2007.

SANTOS, C. A. C. et al. Stimulate® na germinação de sementes, emergência e vigor de plântulas de girassol. Bioscience Journal, v. 29, n. 2, p. 605-616, 2013.




Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.