Distribuição da porosidade textural e estrutural em solos de Terra Preta Arqueológica

Katiane Raquel Mendes Barros, Herdjania Veras de Lima, Sueli Rodrigues, Dirse Clara Kern

Resumo


As Terras Pretas Arqueológicas (TPA) são parcelas de solos com horizonte A antrópico com alto conteúdo de carbono orgânico, de cor escura e elevada fertilidade. Pouco se sabe sobre as características físicas desses solos, principalmente com relação a sua estrutura e espaço poroso. A hipótese deste trabalho é de que a distribuição do espaço poroso estrutural e textural em solos de TPA são similares, independentemente da textura. Assim, objetivou-se avaliar o espaço poroso de solos de TPA, com diferentes classes texturais, utilizando-se um modelo duplo-exponencial. Foram amostrados quatro sítios arqueológicos com granulometria variável, nos municípios de Melgaço e Igarapé-Açu, estado do Pará. Amostras deformadas e indeformadas foram coletadas na profundidade de 0,10 m. Os solos apresentaram textura variando de franco arenosa a franco argilo arenosa. A equação duplo- exponencial permitiu a diferenciação dos poros texturais e estruturais para os sítios de TPA. Apesar da variação de classes texturais, os sítios de TPA não diferiram em relação a porosidade textural e apenas o sítio 1 (S1) apresentou maior espaço poroso estrutural. As proporções de poros texturais e estruturais não influenciaram a densidade do solo, no entanto, os poros texturais foram positivamente relacionados ao conteúdo de matéria orgânica no solo.


Palavras-chave


Terra preta de índio; Retenção de água no solo; Matéria orgânica

Texto completo:

PDF

Referências


BERISSO, F. E. et al. Persistent effects of subsoil compaction on pore size distribution and gas transport in a loamy soil. Soil & Tillage Research, v. 122, p. 42-51, 2012.

BLAKE, G. R.; HARTGE, K. H. Bulk density. In: KLUTE, A. Methods of soil analysis. part 1: Physical and mineralogical methods. 2. ed. Madison: ASA-SSSA, 1986, cap.13, p. 363-375.

BRADY, N. C.; WEIL, R. R. The nature and properties of soils. 14. ed. Upper Saddle River, New Jersey: Pearson-Prentice Hall, 2008. cap. 05, p. 173-217.

CAMPOS, M. C. C. et al. Caracterização e classificação de terras pretas arqueológicas na Região do Médio Rio Madeira. Bragantia, v. 70, n. 03, p. 598-609, 2011.

CAMPOS, M. C. C. et al. Caracterização física e química de terras pretas arqueológicas e de solos não antropogênicos na região de Manicoré, Amazonas. Revista Agro@mbiente, v. 6, p. 102-109, 2012.

COSTA FILHA, C. L. Avaliação da potencialidade das terras para determinação de zonas agroecológicas, no município de Igarapé-açu, Pará. 2005. 118 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Instituto de Ciências Agrárias, Universidade Federal Rural da Amazônia, Belém, 2005.

CUNHA, T. J. F. et al. Fracionamento químico da matéria orgânica e características de ácidos húmicos de solos com horizonte a antrópico da Amazônia (Terra Preta). Acta Amazonica, v. 37, p. 91-98, 2007.

DEXTER, A. R. et al. A user-friendly water retention function that takes account of the textural and structural pore spaces in soil. Geoderma, v. 143, p. 243-253, 2008a.

DEXTER, A. R. et al. Complexed organic matter controls soil physical properties. Geoderma, v. 144, p. 620-627, 2008b.

DEXTER, A. R.; RICHARD, G. Tillage of soils in relation to their bi-modal pore size distributions. Soil & Tillage Research, v. 103, p. 113-118, 2009.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Centro Nacional de Pesquisa em Solos. Sistema brasileiro de classificação do solo. 2. ed. Rio de Janeiro, 2006.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Manual de métodos e análise de solo. 2. ed. Rio de Janeiro, 1997. 2112 p.

GEE, G. W.; BAUDER, J. W. Particle-size analysis. In: KLUTE, A. Methods of soil analysis. part 1: Physical and mineralogical methods. 2. ed. Madison: ASA-SSSA, 1986, cap 15, p. 383-409.

GLASER, B.; BIRK, J. J. State of the scientific knowledge on properties and genesis of Anthropogenic Dark Earths in Central Amazonia (terra preta de Índio). Geochimica et Cosmochimica Acta, v. 82, p. 39-51, 2012.

KÄMPF, N. et al. Classification of amazonian dark earths and other ancient anthropic soils. In: LEHMANN, J. et al. Amazonian Dark Earths: origin, properties, management. Dordrecht: Kluwer Academic Publishers, 2003. cap. 5, p. 77-104.

KERN, D. C. Geoquímica e pedoquímica em sítios arqueológicos com terra preta na Floresta Nacional de Caxiuanã (Portel- PA)., 1996. 140 f. Tese (Doutorado em Geologia e Geoquímica) - Centro de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 1996.

KLUTE, A. Water retention: laboratory methods. In: KLUTE, A. Methods of soil analysis. part 1: Physical and mineralogical methods. 2. ed. Madison: ASA-SSSA, 1986, cap. 26, p. 635-660.

LEHMANN, J. et al. Nutrient availability and leaching in an archaeological Anthrosol and a Ferralsol of the Central Amazon basin: fertilizer, manure and charcoal amendments. Plant and Soil, v. 249, p. 343-357, 2003.

LEMOS, V. P. et al. Nutrients in Amazonian Black Earth from Caxiuanã Region. Journal of the Brazilian Chemical Society, v. 22, p. 772-779, 2011.

LIMA, H. N. et al. Pedogenesis and pre-Columbian land use of “Terra Preta Anthrosols” (Indian black earth”) of Western Amazonia. Geoderma, v. 110, p. 1-17, 2002.

LIMA, H. V. de; SILVA, A. P. da. Mesa de tensão com areia: procedimentos para montagem e validação. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 32, p. 2209-2214, 2008.

MADARI, B.; CUNHA, T. J. F.; SOARES, R. Organic matter of the Anthropogenic Dark Earths of Amazônia. Dynamic Soil, Dynamic Plant, v. 5, p. 21-28, 2011.

SANTOS, L. A. C. dos. et al. Caracterização de Terras Pretas Arqueológicas no sul do Estado do Amazonas. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 37, p. 825-836, 2013.

SANTOS, L. A. C. dos. et al. Caracterização física de seis sítios de terras pretas Arqueológicas na Região de Apuí-AM. Revista Verde, v. 6, p. 167-174, 2011.

SILVA, A. K. T. da. et al. Mineralogia e geoquímica de perfis de solo com Terra Preta Arqueológica de Bom Jesus do Tocantins, sudeste da Amazônia. Acta amazonica, v. 42, n. 04, p. 477-490, 2012.

SMITH, N. J. H. Anthrosols and Human Carrying Capacity in Amazonia. Annals of The Associationof American Geographes, v. 70, n. 04, p. 553-566, 1980.

SOUZA, K. W. de. et al. Phosphorous Forms in Cultivated Indian Black Earth (Anthrosols) of Varying Texture in the Brazilian Amazon. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 33, p. 1347-1355, 2009.

TEIXEIRA, W. G.; MARTINS, G. C. Soil Physical Characterization. In: LEHMANN, J. et al. Amazonian Dark Earths: origin, properties, management. Dordrecht: Kluwer Academic Publishers, 2003. cap. 15, p. 271-286.

UNITED STATES DEPARTMENT OF AGRICULTURE., NRCS. Soil Mechanics Level I: Module 3. USDA Textural Soil Classification. Disponível em: . Acesso em: 25 maio. 2015.




Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.