Consumo, comportamento e desempenho em ovinos alimentados com dietas contendo torta de mamona

Fernando Henrique Teixeira Gomes, Magno José Duarte Cândido, Maria Socorro de Souza Carneiro, Rafael Nogueira Furtado, Elzânia Sales Pereira

Resumo


A torta de mamona tem potencial para utilização na alimentação de ovinos em regiões semiáridas, mas apresenta como limitação a ricina, que pode causar intoxicação. Objetivou-se avaliar influência de dietas contendo torta de mamona em comportamento ingestivo, consumo e desempenho em ovinos. Foram distribuídos 20 ovinos Morada Nova em blocos ao acaso (dois blocos) com cinco tratamentos (torta de mamona não tratada, tratada com calcário calcítico, com ureia, com fosfato monobicálcico e autoclavada) e quatro repetições. O consumo dos nutrientes não foi influenciado pelos tratamentos de destoxificação, além dos animais não terem apresentado sintomas de intoxicação. Quanto ao comportamento ingestivo, não houve diferença para a maioria das variáveis entre tratamentos, bem como não se confirmou possível rejeição dos ovinos pela torta não tratada. Foi observado que os animais alimentados com dieta contendo torta de mamona autoclavada apresentaram desempenho superior aos que receberam torta não tratada. Apesar dos animais alimentados com torta de mamona tratada com fosfato monobicálcico não terem sido superiores aos alimentados com torta não tratada, apresentaram ganho médio diário 27,3% maior, consumiram menos 10,5% de alimento para ganhar 1 kg e, para ganharem 12 kg, precisaram de 24 dias a menos. A terminação de ovinos utilizando dietas contendo torta de mamona autoclavada apresenta resposta superior à terminação desses animais alimentados com dietas contendo torta de mamona não tratada ou destoxificada com ureia. Além disso, animais terminados com dietas contendo torta destoxificada com fosfato monobicálcico ou calcário calcítico apresentam resposta intermediária.

Palavras-chave


Ricinus communis L.; Destoxificação; Ganho médio diário

Texto completo:

PDF

Referências


Abdalla, A. L. et al. Utilização de subprodutos da indústria de biodiesel na alimentação de ruminantes. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 37, p. 260-268, 2008. Número especial.

ALVES, E. M. et al. Comportamento ingestivo de ovinos alimentados com farelo da vagem de algaroba associado a níveis de uréia. Acta Scientiarum, v. 32, n. 4, p. 439-445, 2010.

ANANDAN, S. et al. Effect of different physical and chemical treatments on detoxification of ricin in castor cake. Animal Feed Science and Technology, v. 120, n. 1, p. 159-168, 2005.

ASLANI, M. R. et al. Castor Bean (Ricinus communis) toxicosis in a sheep flock. Toxicon, v. 49, n. 3, p. 400-406, 2007.

Association of Official Analytical ChemistRY. Official methods of analysis. 15. ed. Arlington: AOAC International, 1990. 1117 p.

BOMFIM, M. A. D.; SILVA, M. M. C.; SANTOS, S. F. Potencialidades da utilização de subprodutos da indústria de biodiesel na alimentação de caprinos e ovinos. Tecnologia e Ciência Agropecuária, v. 3, n. 4, p. 15-26, 2009.

BÜRGER, P. J. et al. Comportamento ingestivo de cabras leiteiras com dietas contendo diferentes níveis de concentrado. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 29, n. 1, p. 236-242, 2000.

CARVALHO, G. G. P. de. et al. Comportamento ingestivo de ovinos Santa Inês alimentados com dietas contendo farelo de cacau. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 37, n. 4, p. 660-665, 2008.

CARVALHO, G. G. P. et al. Comportamento ingestivo de ovinos alimentados com dietas compostas de silagem de capim-elefante amonizada ou não e subprodutos agroindustriais. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 35, n. 4, p. 1805-1812, 2006.

CLEMENTINO, R. H. et al. Influência dos níveis de concentrado sobre os cortes comerciais, os constituintes não-carcaça e os componentes da perna de cordeiros confinados. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 36, n. 3, p. 681-688, 2007.

DINIZ, L. L. et al. Castor bean meal for cattle finishing: 1-Nutritional parameters. Livestock Science, v. 135, p. 153-167, 2010.

FIGUEIREDO, M. R. P. et al. Comportamento ingestivo de ovinos alimentados com diferentes fontes de fibra. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 65, n. 2, p. 485-489, 2013.

FURTADO, R. N. et al. Balanço de nitrogênio e avaliação ruminal em ovinos machos e fêmeas alimentados com rações contendo torta de mamona sob diferentes tratamentos. Semina, v. 35, n. 6, p. 3.237-3.248, 2014.

FURTADO, R. N. et al. Valor nutritivo de dietas contendo torta de mamona submetida a métodos alternativos de destoxificação para ovinos. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 64, n. 1, p. 155-162, 2012.

GOMES, F. H. T. et al. Características de carcaça em ovinos alimentados com rações contendo torta de mamona. Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal, v. 13, n. 1, p. 283-295, 2012.

HALL, M. B. Calculation of non-structural carbohydrate content of feeds that contain non-protein nitrogen. Gainesville: University of Florida, 2000. p. a-25.

HÜBNER, C. H. et al. Comportamento ingestivo de ovelhas em lactação alimentadas com dietas contendo diferentes níveis de fibra em detergente neutro. Ciência Rural, v. 38, n. 4, p. 1078-1084, 2008.

JOHNSON, T. R.; COMBS, D. K. Effects of prepartum diete, inert rumen bulk, and dietary polyethylene glycol on dry matter intake of lactating dairy cows. Journal of Dairy Science, v. 74, n. 3, p. 933-944, 1991.

KABAT, E. A.; HEIDELBERGER, M.; BEZER, A. E. A study of the purification and properties of ricin. Journal of Biological Chemistry, v. 168, p. 629-639, 1947.

LEHNINGER, A. L.; NELSON, D. L.; COX, M. M. Princípios de Bioquímica. 2. ed. São Paulo: Sarvier, 1995. 840 p.

NATIONAL RESEARCH COUNCIL. Nutrient requeriments of small ruminants: sheep, goats, cervides, and world camelides. Washington, D.C.: National Academy Press, 2007. 362 p.

OLIVEIRA, A. S. et al. In vitro ruminal degradation of ricin and its effect on microbial growth. Animal Feed Science and Technology, v. 157, p. 41-54, 2010a.

OLIVEIRA, A. S. et al. Nutrient digestibility, nitrogen metabolism and hepatic function of sheep fed diets containing solvent or expeller castorseed meal treated with calcium hydroxide. Animal Feed Science and Technology, v. 158, p. 15-28, 2010b.

POLLI, V. A. et al. Aspectos relativos à ruminação de bovinos e bubalinos em regime de confinamento. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 25, n. 5, p. 987-993, 1996.

POMPEU, R. C. F. F. et al. Desempenho produtivo e características de carcaça de ovinos em confinamento alimentados com rações contendo torta de mamona destoxificada em substituição ao farelo de soja. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 41, n. 3, p. 726-733, 2012.

RIBEIRO, V. L. et al. Comportamento ingestivo de caprinos Moxotó e Canindé submetidos à alimentação à vontade e restrita. Acta Scientiarum, v. 28, n. 3, p. 331-337, 2006.

SAS INSTITUTE. SAS system for windows: version 9.1. Cary, 2003.

VAN SOEST, P. J.; ROBERTSON, J. B. Analysis of forages and fibrous foods. Ethaca: Cornell University, 1985. 202 p.

VAN SOEST, P. J.; ROBERTSON, J. B.; LEWIS, B. A. Symposium: carbohydrate metodology, metabolism, and nutritional implications in dairy cattle. Methods for dietary fiber, neutral detergent fiber, and nonstarch polysaccharides in relation to animal nutrition. Journal of Dairy Science, v. 74, n. 1, p. 3583-3597, 1991.

VIEIRA, M. M. M. et al. Comportamento ingestivo de ovinos alimentados com rações contendo quarto níveis de inclusão do farelo de mamona. Revista Ceres, v. 58, n. 4, p. 444-451, 2011.




Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.