Degradação ruminal da matéria seca e proteína bruta de silagens de híbridos de milho

Elzânia Sales Pereira, Maria Socorro de Souza Carneiro, Maria Andréa Borges Cavalcante, Arturo Bernardo Selaive Villarroel, Patrícia Guimarães Pimentel

Resumo


Objetivamos avaliar a degradação ruminal da matéria seca (MS) e proteína bruta (PB) de silagens produzidas com os híbridos de milho DKB400, DOW850, AG1051, 2C-599 e CDX-D60. As degradações in situ da MS e PB das silagens foram avaliadas pela técnica de sacos de náilon, usando novilhos holandeses fistulados no rúmen, nos tempos de 0; 6; 12; 24; 48; 96 e 144 horas. As estimativas de degradação considerando a taxa de passagem de 5% por hora para MS foram de 48,27; 44,03; 40,67; 40,88 e 42,34% e, para as degradabilidades efetivas da PB, foram de 58,31; 57,17; 66,30; 68,47 e 72,42%, respectivamente. Concluiu-se que os parâmetros cinéticos da degradação da MS e PB das silagens dos diferentes híbridos de milho foram similares.


Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.