Fertilizantes minerais e orgânicos na formação de mudas enxertadas de gravioleira

Helen Harumi Okumura, Antonio Teixeira Cavalcanti Junior, José Tarciso Alves Costa, Diva Correa

Resumo


Na produção de mudas de qualidade, os requisitos que contribuem para empreendimentos economicamente viáveis são indispensáveis à utilização de recipientes, substratos e fertilizantes adequados, bem como materiais geneticamente produtivos, visando rendimentos satisfatórios. Nesse sentido objetivou-se avaliar a infl uência de adubos minerais solúveis e de dissolução lenta associados a materiais orgânicos como substrato para formação de mudas enxertadas de gravioleira em tubetes. O experimento foi conduzido em viveiros pertencentes à Embrapa Agroindústria Tropical, no período de novembro de 2001 a junho de 2002, adotando-se o delineamento inteiramente casualizado com esquema fatorial 3x3+2, sendo os tratamentos constituídos pelas combinações de três compostos orgânicos (húmus de minhoca, Vitasolo® e Oragafi l®) com três adubos minerais (Osmocote®, Polyon® e um formulado composto por uréia + monofosfato de amônio + cloreto de potássio) e dois tratamentos adicionais (testemunhas). Constatou-se que os substratos com os componentes orgânicos adubados com os minerais melhoraram o desenvolvimento das mudas enxertadas de gravioleira. O húmus de minhoca associado ao adubo mineral foi superior aos tratamentos orgânicos comerciais (Vitasolo® e Orgafil®) com seus respectivos adubos minerais, exceto quando adubado com o mineral Osmocote®, o qual proporcionou maior desenvolvimento associado com qualquer componente orgânico.


Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.