Evapotranspiração e coeficientes de cultivo da Alpinia purpurata

Antônia Renata Monteiro Gomes, Rubens Sonsol Gondim, Fred Carvalho Bezerra, Carlos Alexandre Gomes Costa

Resumo


A escassez de informações sobre as necessidades hídricas da Alpinia purpurata são fatores limitantes para a implantação e aumento da produtividade da cultura, principalmente em regiões de clima árido e semi-árido. Tivemos como objetivo estimar a evapotranspiração e o coefi ciente de cultivo da Alpinia purpurata, cultivada em ambiente protegido, nas condições litorâneas do Estado do Ceará. O trabalho foi conduzido na área experimental da Embrapa Agroindústria Tropical, no município de Paraipaba, CE. Utilizou-se o método do balanço hídrico, num volume de solo controlado até a profundidade de 0,60 m. A cultivar de Alpinia purpurata red foi plantada no espaçamento 0,90 m x 2,00 m. Foram feitas adubações orgânicas e minerais a cada três meses. A cultura foi irrigada usando-se a microaspersão. A evapotranspiração acumulada durante a condução do experimento foi de 291,0 mm, correspondendo a um valor médio de 2,4 mm d-1. Observaram-se variações nos valores de coeficiente de cultivo (Kc) decorrentes das condições climáticas e das fases fenológicas da cultura. Os valores médios dos coeficientes de cultivo (Kc), obtidos pela evapotranspiração de referência estimada por um tanque Classe A instalado no interior do telado, foram 0,72; 1,07 e 0,77 para as fases vegetativas, floração e colheita, respectivamente.


Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.