Envelhecimento acelerado em sementes de mogno

Cleverson Agueiros de Carvalho, Josué Bispo da Silva, Charline Zaratin Alves

Resumo


A importância econômica do mogno ressalta a relevância da análise do vigor de suas sementes visando à formação de mudas com qualidade. O objetivo foi avaliar a influência de diferentes temperaturas e períodos de exposição do teste de envelhecimento acelerado em sementes de mogno. As variáveis analisadas foram: teor de água, emergência de plântulas, índice de velocidade de emergência, freqüência relativa e tempo médio de emergência após o envelhecimento acelerado [(39; 41; 43 e 45 °C, durante zero (testemunha), 24; 48; 72 e 96 horas]. O vigor de sementes de mogno pode ser avaliado por meio do teste de envelhecimento acelerado nas temperaturas de 39 oC/96 horas e 43 oC por 48 ou 96 horas. A combinação 43 oC/48 horas permite reduzir o tempo de execução das avaliações de sementes de mogno. O índice de velocidade de emergência é uma variável adequada para avaliar a influência do envelhecimento acelerado sobre sementes de mogno.

Palavras-chave


Swietenia macrophylla; Sementes florestais; Vigor

Texto completo:

PDF

Referências


BORGES, E. E. L.; CASTRO, J. L. D.; BORGES, R. C. G. Avaliação fisiológica de sementes de cedro submetidas ao envelhecimento precoce. Revista Brasileira de Sementes, v. 12, n. 1, p. 56-62, 1990.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instruções para análise de sementes de espécies florestais, de 17 de janeiro de 2013. Brasília: MAPA, 2013. 98 p.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. Regras para análise de sementes. Brasília: MAPA : ACS, 2009. 399 p.

CARVALHO, N. M.; NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. 5. ed. Jaboticabal: FUNEP, 2012. 590 p.

CARVALHO, P. E. R. Mogno (Swietenia macrophylla). Colombo: Embrapa Florestas, 2007. 12 p. (Circular Técnica, 140).

CHEROBINI, E. A. I.; MUNIZ, M. F. B.; BLUME, E. Avaliação da qualidade de sementes e mudas de cedro. Ciência Florestal, v. 18, n. 1, p. 65-73, 2008.

GUEDES, R. S. et al. Resposta fisiológica de sementes de Erythrina velutina Willd. ao envelhecimento acelerado. Semina: Ciências Agrárias, v. 30, n. 2, p. 323-330, 2009.

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS. Instrução Normativa no 06, de 23 de setembro de 2008. Lista oficial das espécies da flora brasileira ameaçadas de extinção. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2008. 52 p.

LABOURIAU, L. G. A germinação das sementes. Washington: OEA, 1983. 173 p.

LABOURIAU, L. G.; AGUDO, M. Physiology of seed germination in Salvia hispanica L. I. Temperature effects. Anais da Academia Brasileira de Ciências, v. 59, n. 1, p. 37-56, 1987.

LAZAROTO, M. et al. Qualidade fisiológica e tratamentos de sementes de Cedrela fissilis procedentes do sul do Brasil. Revista Árvore,v. 37, n. 2, p. 201-210, 2013.

LIMA JUNIOR, M. J. V.; GALVÃO, M. S. Mogno (Swietenia macrophylla King.). Informativo Técnico Rede de Sementes da Amazônia. 2005. Disponível em: . Acesso em: 14 set. 2015.

MAGUIRE. J. D. Speed of germination-aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigor. Crop Science, v. 2, n. 1, p. 176-177, 1962.

MARCOS FILHO, J. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. Piracicaba: Fealq, 2005. 496 p.

McDONALD, M. B. Seed deterioration: physiology, repair and assessment. Seed Science and Technology, v. 27, p. 177-237, 1999.

McDONALD, M. B.; COPELAND, L. O. Seed production: principles and practices. New Jersey: Chapmam e Hall, 1997. 749 p.

MELO, P. R. B. Qualidade fisiológica e armazenamento de sementes de ipê-verde (Cybistax antisyphilitica (Mart.) Mart.). 2009. 122 f. Tese (Doutorado em Agronomia - Produção e Tecnologia de Sementes) - Faculdade de Ciências agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 2009.

NAKAGAWA, J. Testes de vigor baseados no desempenho das plântulas. In: KRZYZANOWSKI, F. C.; VIEIRA, R. D., FRANÇA NETO, J. B. (Ed.). Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina: ABRATES, 1999. p. 2.1-2.24.

PEREIRA, M. D.; MARTINS FILHO, S. Envelhecimento acelerado em sementes de cubiu (Solanum sessiliflorum Dunal). Pesquisa Agropecuária Tropical, v. 40, n. 3, p. 251-256, 2010.

PINHO, D. S.; BORGES, E. E. L.; PONTES, C. A. Avaliação da viabilidade e vigor de sementes de Anadenanthera peregrina (L.) Speg. submetidas ao envelhecimento acelerado e ao osmocondicionamento. Revista Árvore, v. 34, n. 3, p. 425-434, 2010.

ROWEDER, C.; NASCIMENTO, M. S.; SILVA, J. B. Uso de diferentes substratos e ambiência na germinação e desenvolvimento inicial de plântulas de cedro. Pesquisa Aplicada & Agrotecnologia, v. 5, p. 27-46, 2012.

SANTOS, S. R. G.; PAULA, R. C. Teste de envelhecimento acelerado para avaliação do vigor de lotes de sementes de Sebastiania commersoniana (Baill.) Smith & Downs (Branquilho) - Euphorbiaceae. Revista do Instituto Florestal, v. 19, n. 1, p. 1-12, 2007.

SILVA, F. A. S. E.; AZEVEDO, C. A. V. Principal components analysis in the software Assistat-Statistical Attendance. In: WORLD CONGRESS ON COMPUTERS IN AGRICULTURE, 7., 2009, Reno. Anais... Reno: American Society of Agricultural and Biological Engineers, 2009.

TOMES, L. J.; TEKRONY, D. M.; EGLI, D. B. Factors influencing the tray accelerated aging test for soybean seed. Journal of Seed Technology, v. 12, n. 1, p. 24-36, 1988.

VANANGAMUDI, K. et al. Prediction of seed storability in neem (Azadirachta indica) and jamun (Syzygium cuminii) through accelerated ageing test. Journal of Tropical Forest Science, v. 12, n. 2, p. 270-275, 2000.




Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.