Efeito de manejos do solo no déficit hídrico, trocas gasosas e rendimento do feijão-de-corda no semiárido

Francisco Bergson Parente Fernandes, Claudivan Feitosa de Lacerda, Eunice Maia de Andrade, Antônia Leila Rocha Neves, Carlos Henrique Carvalho de Sousa

Resumo


A variabilidade das chuvas no semiárido ocasiona, frequentemente, insuficiências hídricas durante o ciclo do feijão-de-corda (Vigna unguiculata (L.) Walp.), afetando o seu rendimento. Objetivou-se investigar o efeito de diferentes manejos do solo no déficit hídrico do solo, nas trocas gasosas foliares e no rendimento do feijão-de-corda, em regime de sequeiro no semiárido. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado em parcelas subdivididas com cinco sistemas de manejo (tratamentos), duas camadas de solo (0,15 e 0,30 m) e quatro repetições. Os manejos investigados foram: T-P, solo mobilizado somente pela enxada; T-ESC, solo escarificado a 0,30 m; T-CS, solo com subsolagem e captação in situ; o T-CCM, subsolagem, captação in situ e cobertura morta e o T-CCO, com subsolagem, captação in situ, cobertura morta e compostagem. Os resultados mostraram que a interação das práticas da cobertura morta, compostagem, subsolagem e a técnica de captação in situ, dotaram o T-CCO de maior capacidade de captar e armazenar água no solo, com um consequente aumento da disponibilidade hídrica para as culturas. Tal fato aumentou o rendimento da T-CCO em relação aos demais tratamentos na ordem (1º ao 4º) de 41%, 28%, 47% e 12%. Para um déficit hídrico gerado por 10 dias consecutivos sem chuvas,  o T-CCO apresentou os melhores resultados na manutenção do estado fisiológico das plantas. No entanto, quando o solo se encontra próximo à capacidade de campo, as práticas de manejo do solo não mostraram diferenças significativas na condutância estomática, fotossíntese, transpiração e na temperatura foliar. Tal fato expressa a importância do manejo do solo em condições limitantes de umidade.

 


Palavras-chave


Vigna unguiculata; Solos-manejo; Plantio de sequeiro; Estresse hídrico

Texto completo:

PDF

Referências


BESCANSA, P. et al. Soil water retencion as affected by tillage and residue management in semi-arid Spain. Pamplona, Spain. Soil & Tillage Research, v. 87, n. 1, p. 19-27, 2006.

BEZERRA, F. M. L. et al. Feijão caupi e déficit hídrico em suas fases fenológicas. Revista Ciência Agronômica, v. 34, n. 1, p. 5-10, 2003.

BIANCHI, C. A. M. et al. Condutância da folha em milho cultivado em plantio direto e convencional em diferentes disponibilidades hídricas. Ciência Rural, v. 37, n. 2, p. 315-322, 2007.

BRANDÃO, V. S. et al. Perdas de solo e caracterização física e micromorfológica de crostas formadas em solos sob chuva simulada. Engenharia Agrícola, v. 27, n. 1, p. 129-138, 2007.

BRITO, L. T. L. et al. Perdas de solo e de água em diferentes sistemas de captação in situ no semi-árido brasileiro. Engenharia Agrícola, v. 28, n. 3, p. 507-515, 2008.

CORDEIRO, Y. E. M. et al. Physiological and morphological responses of young mahogany (Swietenia macrophylla King) plants to drought. Forest Ecology and Management, v. 258, n. 7, p. 1449-1455, 2009.

COSTA, G. F.; MARENCO, R. A. Fotossíntese, condutância estomática e potencial hídrico foliar em árvores jovens de andiroba (Carapa guianensis). Acta Amazonica, v. 37, n. 2, p. 229-234, 2007.

DALMAGO, G. A. et al. Retenção e disponibilidade de água às plantas, em solo sob plantio direto e preparo convencional. Campina Grande, PB. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 13, p. 855-864, 2009. Suplemento.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUARIA. Sistema Brasileiro de Classificação dos Solos. 3. ed. Brasília: Embrapa, 2013. 353 p.

FANCELLI, A. L.; DOURADO NETO, D. Cultura do feijoeiro: estresse e produtividade. In: FANCELLI, A. L., DOURADO NETO, D. Feijão irrigado, tecnologia e produtividade. Piracicaba: ESALQ/USP, 2005.

FRANÇOIS, T. Relações hídricas e trocas gasosas em plantas de feijão submetidas à irrigação deficitária. 2012. 113 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Água do Solo) - Universidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul, 2012.

GONÇALVES, E. R. et al. Trocas gasosas e fluorescência da clorofila a em variedades de cana-de-açúcar submetidas à deficiência hídrica. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 14, n. 4, p. 378–386, 2010.

KERBAUY, G. B. Fisiologia vegetal. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2009. 452 p.

LACERDA, C. F. et al. Influence of plant spacing and irrigation water quality on a cowpea-maize cropping system. International Research Journal of Agricultural Science and Soil Science, v. 1, n. 5, p. 163-167, 2011.

LAGO, I. et al. Transpiração e crescimento foliar das plantas de mandioca em resposta ao déficit hídrico no solo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 46, n. 11, p. 1415-1423, 2011.

LAGO, I. et al. Transpiração e crescimento foliar de clones de batata em resposta à fração de água transpirável no solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 36, n. 3, p. 745-754, 2012.

LARCHER, W. Ecofisiologia Vegetal. São Carlos: RIMA, 2006. 531 p.

MENDES, R. M. S. et al. Relações fonte-dreno em feijão-de-corda submetido à deficiência hídrica. Revista Ciência Agronômica, v. 38, n. 1, p. 95-103, 2007.

NASCIMENTO, S. P. Efeito do déficit hídrico em feijão-caupi para identificação de genótipos com tolerância à seca. 2009. 95 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2009.

PASSOS, C. D.; PASSOS, E. E. M.; PRADO, C. H. B. A. Comportamento sazonal do potencial hídrico e das trocas gasosas de quatro variedades de coqueiro-anão. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 27, n. 2, p. 248-254, 2005.

PEIXOTO, C. P. Curso de Fisiologia Vegetal. Cruz das Almas: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, 2011. 177 p.

PIMENTEL, C. A relação da planta com a água. Seropédica: Edur, 2004. 191 p.

SILVA, M. S. L. da. et al. Solos adensados e/ou compactados: identificação/diagnóstico e alternativas de manejo. Petrolina: Embrapa Semiárido, 2001. 6 p.

ROSA, L. M.; DILLENBURG. L. R.; FORSETH, I. N. Responses of soybean leaf angle, photosynthesis and stomatal conductance to leaf and soil water potential. Annals of Botany, v. 67, n. 1, p. 51-58, 1991.

SAHRAWAT, K. L. et al. Managing natural resources of watersheds in the semi-arid tropics for improved soil and water quality: A review. Agricultural Water Management, v. 97, n. 3, p. 375-381, 2010.

SANTOS, M. G. et al. Photosynthetic parameters and leaf water potential of five common beans genotypes under mild water deficit. Biologic Plantarum, v. 53, n. 2, p. 229-236, 2009.

SANTOS, R. F.; CARLESSO, R. Déficit hídrico e os processos morfológicos e fisiológicos das plantas. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.2, n. 3, p. 287-294, 1998.

TAIZ L.; ZEIGER E. Fisiologia vegetal. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2013. 954 p.




Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.