Adubação fosfatada na cultura da soja na microrregião do Alto Médio Gurguéia

Francisco de Alcântara Neto, Geraldo de Amaral Gravina, Nara Oliveira Silva Souza, Antônio Aécio de Carvalho Bezerra

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar algumas características biométricas e o rendimento de grãos de soja, cultivada em solo com baixo teor de fósforo e submetida a diferentes níveis de adubação fosfatada. Foi instalado um experimento no município de Gilbués-PI, na microrregião do Alto Médio Gurguéia, no Sul do Estado do Piauí, no período de dezembro de 2007 a abril de 2008, em um Latossolo Amarelo. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, sendo os tratamentos constituídos por seis doses de fósforo (0; 40; 60; 100; 120 e 140 kg ha-1 de P2O5) com quatro repetições. Foram avaliados três caracteres: altura de plantas, altura de inserção da primeira vagem e rendimento de grãos. As doses de fósforo influenciaram de forma quadrática a altura das plantas, sendo que a altura máxima estimada foi de 56,69 cm, obtida com a dose de 95,60 kg ha-1 de P2O5. A altura de inserção da primeira vagem não respondeu à adubação fosfatada e sua média foi estimada em 10,64 cm. Houve resposta quadrática da produtividade de grãos às doses de fósforo, sendo que o rendimento máximo estimado foi de 2.614,7 kg de grãos de soja para a dose de 94,8 kg ha-1 de P2O5.


Palavras-chave


Cerrado; Glycine max; Rendimento de grãos

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.