Composição química e energética de alimentos para frangos de corte

Allan Reis Troni, Paulo Cezar Gomes, Heloísa Helena de Carvalho Mello, Luiz Fernando Teixeira Albino, Tatiana Cristina da Rocha

Resumo


O objetivo deste trabalho foi determinar a composição química e os valores de energia metabolizável aparente (EMA) e metabolizável aparente corrigida pelo balanço de nitrogênio, EMAn, de alguns alimentos para frangos de corte.  Foram utilizados 432 pintos de corte macho, de 14 a 24 dias de idade, distribuídos em delineamento inteiramente casualizado com 12 tratamentos (11 alimentos e uma dieta referência), seis repetições e seis aves por unidade experimental. A metodologia utilizada foi da coleta total de excretas. Foram objetos de estudo: Duas farinhas de vísceras (FV), duas farinhas de penas e sangue (FPS), duas farinhas de carnes e ossos (FCO), soja integral tostada (SIT), farelo de soja (FS), quirera de milho (QM), farelo de trigo (FT) e milheto (M). Os valores de proteína bruta e extrato etéreo (%), EMA e EMAn (kcal/kg) foram, respectivamente: 58,84; 12,64; 3705 e 3340 para a FV 1; 57,64; 11,66; 3565 e 3241 para a FV 2; 80,58; 6,79; 3070 e 2740 para a FPS 1; 82,27; 6,38; 3060 e 2703 para a FPS 2; 48,06; 9,60; 1574 e 1283 para a FCO 1; 41,21; 9,08; 1353 e 1088 para a FCO 2; 36,45; 20,78; 3192 e 2989 para a SIT; 46,22; 1,72; 2648 e 2336 para o FS; 8,51; 3,61; 3354 e 3265 para a QM; 17,11; 3,14; 1948 e 1788 para o FT  e 12,01; 4,09; 3072 e 2948 para o M. As diferenças observadas na composição química e energética evidenciam a necessidade de pesquisas para atualizar os valores nutricionais dos alimentos.


Palavras-chave


Alimentos alternativos; Aves; Energia metabolizável aparente; Farinhas de origem animal; Nutrição; Soja

Texto completo:

PDF

Referências


BASTOS, S. C. et al. Efeito da inclusão do farelo de coco em rações para frangos de corte. Revista Ciência Agronômica, v. 38, n. 3, p. 297-303, 2007.

BLAS BEORLEGUI, C. de; GONZÁLEZ MATEOS, G.; GARCÍA REBOLLAR, P. Tablas Fedna de composición y valor nutritivo de alimentos para la fabricación de piensos compuestos. 2. ed. Madrid: Fundación Española para el Desarrollo de la Nutrición Animal, 2003. 423 p.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Assessoria de Gestão Estratégica. Projeções para o agronegócio brasileiro 2011/2012-2021/2022. Brasília, 2012. 51 p.

CASTILHA, L. D. et al. Modelos matemáticos para predição dos valores energéticos do milho para suínos. Revista Brasileira Saúde Produção Animal, v. 12, n. 2, p. 456-467, 2011.

EYNG, C., et al. Composição química, valores energéticos e digestibilidade verdadeira dos aminoácidos de farinhas de carne e ossos e de peixe para aves. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 40, n. 3, p. 575-580, 2011.

FISCHER JUNIOR, A. A. et al. Determinação dos valores de energia metabolizável de alguns alimentos usados na alimentação de aves. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 27, n. 2, p. 314-318, 1998.

GENEROSO, R. A. R.. et al. Composição química e energética de alguns alimentos para frangos de corte em duas idades. Revista Brasileira de Zootecnia v. 37, n.7, p.1251-1256, 2008.

HILL, F. W.; ANDERSON, D. L. Comparation of metabolizable energy end productive energy determinations with growing chickens. Journal Nutricion, v. 64, n. 4, p. 587-603, 1958.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Projeção da população do Brasil por sexo e idade para o período 2000/2060. Projeção da população das unidades da federação por sexo e idade para o período 2000/2030. Rio de Janeiro: IBGE, 2013. 21 p.

MANTOVANI, C. et al. Composição química e valor energético do farelo e da semente de girassol para frangos de corte. Acta Scientiarum. Animal Sciences, v. 22, n. 3, p. 745-749, 2000.

MATTERSON, L. S., POTTER, L. M., STUTZ, M. W. The metabolizable energy of feed ingredients for chickens. University of Connecticut Storrs. Agricultural Experiment Station Research Report, v. 11, n. 7, p. 1-11, 1965.

MELLO, H. H. C. et al. Valores de energia metabolizável de alguns alimentos obtidos com aves de diferentes idades. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 38, n. 5, p. 863-868, 2009.

MURAKAMI, A. E. et al. Avaliação econômica e desempenho de frangos de corte alimentados com diferentes níveis de milheto em substituição ao milho. Acta Scientiarum. Animal Sciences, v. 31, n. 1, p. 31-37, 2009.

NAGATA, A. K. et al. Energia metabolizável de alguns alimentos energéticos para frangos de corte, determinada por ensaios metabólicos e por equações de predição. Ciência e Agrotecnologia, v. 28, n. 3, p. 668-677, 2004.

NERY, L. R. et al. Valores de energia metabolizável de alimentos determinados com frangos de corte. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 36, n. 5, p.1354-1358, 2007.

NUNES, R. V. et al. Valores energéticos de subprodutos de origem animal para aves. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 34, n. 4, p. 1217-1224, 2005.

ROSTAGNO, S. H. et al. Tabelas brasileiras para aves e suínos: composição de alimentos e exigências nutricionais. 2. ed., Viçosa, MG: UFV, 2011. 259 p.

ROUDI, P. S.; GOLIAN A.; SEDGHI M. Metabolizable energy and digestible amino acid prediction of wheat using mathematical models. Poultry Science, v. 91, n. 1, p. 2055-2062, 2012.

RUNGCHAROEN P. et al. By-product of Tropical Vermicelli Waste as a Novel Alternative Feedstuff in Broiler Diets. Asian Australas. Journal Animal Science, v. 26, n. 12, p. 1732-1741, 2013.

SAKOMURA, N. K. et al. Avaliação da soja integral tostada ou extrusada sobre o desempenho de frangos de corte. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 27, n. 3, p. 584-594, 1998.

SAS INSTITUTE. Statistical Analysis Systems User’s Guide: statistics. 2nd edition. Version 9.0. Cary, NC, USA: SAS Institute, 2002.

SIBBALD, I. R.; SLINGER, S. J. A biological assay for metabolizable energy in poultry feed ingredients together with findings which demonstrate some of the problems associated with the evaluation of fats. Poultry Science, v. 42, n. 2, p. 313-325, 1963.

SILVA, D. J., QUEIROZ, A. C. Análise de alimentos :métodos químicos e biológicos. 3. ed. Viçosa, MG: UFV, 2002. 235 p.




Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.