Dietas contendo fenos de leucena ou estilosantes para cabras Anglo-Nubianas de tipo misto em lactação

Cauê Soares Câmara, Arnaud Azevêdo Alves, Miguel Arcanjo Moreira Filho, Bruno Spíndola Garcez, Danielle Maria Machado Ribeiro Azevêdo

Resumo


Com o intuito de avaliar dietas para cabras Anglo-Nubianas do tipo misto em lactação, foram utilizadas oito cabras com peso médio 37,9 ± 1,72 kg, entre a 2ª e 4ª ordem de lactação, no terço médio da lactação, distribuídas em duplo quadrado latino 4 x 4. A ordenha foi realizada as 7 e 16 h. Os tratamentos consistiram de quatro dietas formuladas com diferentes volumosos (silagem de capim-elefante associada ou não aos fenos de leucena ou de estilosantes) e milho em grão, acrescidas ou não do farelo de soja. A suplementação proteica com fenos de leguminosas ou a associação destes ao farelo de soja não influenciou (p > 0,05) o consumo de matéria seca, fibra em detergente ácido, fibra em detergente neutro e de nutrientes digestíveis totais. A digestibilidade das frações alimentares foi menor (p < 0,05) quando da suplementação proteica exclusiva com feno de leucena. Não houve efeito (p > 0,05) das dietas sobre a produção e composição do leite e nem influência da suplementação sobre o balanço de nitrogênio, N urinário e N no leite. Dietas formuladas com os fenos das leguminosas tropicais leucena e estilosantes, como fontes proteicas, em substituição ao farelo de soja para cabras Anglo-Nubianas do tipo misto aos 60 a 108 dias de lactação não afetam o consumo de matéria seca, a produção e a composição do leite, além de promover balanço de compostos nitrogenados positivo e atender as exigências proteicas. Recomendam-se estudos em longo prazo ou em outras fases do ciclo de produção a fim de validar o uso dessas forrageiras como fonte de proteína em dietas para cabras em lactação.

Palavras-chave


Balanço de nitrogênio; Cabras em lactação; Feno de leguminosas

Texto completo:

PDF

Referências


ARGÔLO, L. da S. et al. Farelo da vagem de algaroba em dietas para cabras lactantes: parâmetros ruminais e síntese de proteína microbiana. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 39, n. 3, p. 541-548, 2010.

ASSOCIATION OF OFFICIAL ANALYTICAL CHEMISTS. Official Methods of Analysis. 18th ed. Gaithersburg, Maryland, USA: AOAC International, 2010. 3000 p.

AVIZ, M. A. B. et al. Valor nutritivo da leguminosa flemingia macrophylla (willd.) Merrill para suplementação alimentar de ruminantes na Amazônia Oriental. Revista Amazônia: Ciência & Desenvolvimento, v. 4, n. 8, p. 253-271, 2009.

BARRETO, M. L. J. et al. Utilização da leucena (Leucaena leucocephala) na alimentação de ruminantes. Revista Verde, v. 5, n. 1, p. 7-16, 2010.

BRANCO, R. H. et al. Efeito dos níveis de fibra da forragem sobre o consumo, a produção e a eficiência de utilização de nutrientes em cabras lactantes. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 39, n. 11, p. 2477-2485, 2010a.

BRANCO, R. H. et al. Efeito dos níveis de fibra em detergente neutro oriunda da forragem sobre a eficiência microbiana e os parâmetros digestivos em cabras leiteiras. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 39, n. 2, p. 372-381, 2010b.

CARVALHO, S. et al. Consumo de nutrientes, produção e composição do leite de cabras da raça Alpina alimentadas com dietas contendo diferentes teores de fibra. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 35, n. 3, p. 1154-1161, 2006. Suplemento.

CAPPELLE, E. R. et al. Estimativas do valor energético a partir de características químicas e bromatológicas dos alimentos. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 30, n. 6, p. 1837-1856, 2001.

CASALI, A. O. et al. Influência do tempo de incubação e do tamanho de partículas sobre os teores de compostos indigestíveis em alimentos e fezes bovinas obtidos por procedimentos in situ. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 37, n. 2, p. 335-342, 2008.

CHANCHAY, N.; POOSARAN, N. The reduction of mimosine and tannin contents in leaves of Leucaena leucocephala. Asian Journal of Food and Agro-Industry, v. 2, p. 137-144, 2009. Special issue.

DAMIÁN, J. P. et al. Cheese yield, casein fractions and major components of milk of Saanen and Anglo-Nubian dairy goats. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 60, n. 6, p. 1564-1569, 2008.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Cultivo e Uso do Estilosantes - Campo Grande. Campo Grande: Embrapa Gado de Corte, 2007. p. 11 (Comunicado Técnico, 105).

FERREIRA, M. C. C.; TRIGUEIRO, I. N. S. Produção de leite de cabras puras no curimataú paraibano durante a lactação. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 18, n. 2, p. 162-164, 1998.

FONSECA, C. E. M. et al. Digestão dos nutrientes e balanço de compostos nitrogenados em cabras alimentadas com quatro níveis de proteína. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 60, n. 1, p. 192-200, 2008.

GOMES, G. M. F. et al. Consumo e digestibilidade da matéria seca de cabras Saanen e Moxotó alimentadas com diferentes fontes de leguminosas. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE CAPRINOS E OVINOS DE CORTE, 3., 2007, João Pessoa. Resumos... João Pessoa: EMEPA-PB, 2007. 1 CD-ROM.

KOHN, R. A.; DINNEEN, M. M.; RUSSEK-COHEN, E. Using blood urea nitrogen to predict nitrogen excretion and efficiency of nitrogen utilization in cattle, sheep, goats, horses, pigs, and rats. Journal of Animal Science, v. 83, n. 4, p. 879-889, 2005.

LÔBO, R. N. B.; SILVA, F. L. R. da. Parâmetros genéticos para características de interesse econômico em cabras das raças Saanen e Anglo-nubiana. Revista Ciência Agronômica, v. 36, n. 1, p. 104-110, 2005.

McDONALD, P. Evaluation of foods: protein. In: McDONALD, P. et al. (Ed.). Animal Nutrition. 7th ed. Pearson, UK: Prentice Hall, 2011. 712 p. cap.1 3, p. 303-339.

MENDONÇA, S. de S. et al. Balanço de compostos nitrogenados, produção de proteína microbiana e concentração plasmática de uréia em vacas leiteiras alimentadas com dietas à base de cana-de-açúcar. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 33, n. 2, p. 493-503, 2004.

NATIONAL RESEARCH COUNCIL. Nutrient Requirements of Small Ruminants: sheep, goats, cervids, and new world camelids. 7th ed. Washington, D.C.: National Academic Press, 2007. 362 p.

NATIONAL RESEARCH COUNCIL. Nutrient Requirements of Dairy Cattle. 7th ed. Washington, D.C.: National Academic Press, 2001. 381 p.

OLIVEIRA, A. S. de et al. Meta-análise do impacto da fibra em detergente neutro sobre o consumo, a digestibilidade e o desempenho de vacas leiteiras em lactação. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 40, n. 7, p. 1587-1595, 2011.

RODRIGUES, C. A. F. et al. Consumo, digestibilidade e produção de leite de cabras leiteiras alimentadas com dietas contendo diferentes níveis de proteína bruta e energia líquida. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 36, n. 5, p. 1658-1665, 2007. Suplemento.

SAS INSTITUTE. SAS/STAT user’s guide statistics. Version 9. Cary: SAS Institute, 2004.

SOUZA, G. B. de et al. Método Alternativo para Determinação de Fibra em Detergente Neutro e Ácido. São Carlos. EMBRAPA Pecuária Sudeste, 1999. 21 p. (EMBRAPA Pecuária Sudeste. Boletim de Pesquisa 4).

VAN SOEST, P. J.; McCAMMON-FELDMAN, B.; CANNAS, A. The feeding and nutrition of small ruminants: application of the Cornell discount system to the feeding of dairy goats and sheep. In: CORNELL NUTRITION CONFERENCE FOR FEED MANUFACTURES. 1998, Ithaca. Proceedings... Ithaca: Cornell University, 1998. p. 95-104.

VENTUROSO, R. C. et al. Determinação da composição físico-química de produtos lácteos: estudo exploratório de comparação dos resultados obtidos por metodologia oficial e por ultra-som. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, v. 43, n. 4, p. 607-613, 2007.

ZAHRADDEEN, D; BUTSWAT, I. S. R.; MBAP, S. T. Evaluation of some factors affecting milk composition of indigenous goats in Nigeria. Livestock Research for Rural Development, v. 19, n. 11, 2007.

ZAMBOM, M. A. et al. Curva de lactação e qualidade do leite de cabras Saanen recebendo rações com diferentes relações volumoso: concentrado. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 34, n. 6, p. 2515-2521, 2005. Suplemento.




Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.