Produção da mamoneira cultivada com águas salinas e doses de nitrogênio

Geovani Soares de Lima, Reginaldo Gomes Nobre, Hans Raj Gheyi, Lauriane Almeida dos Anjos Soares, Alexsandro Oliveira Silva

Resumo


Objetivou-se com esta pesquisa avaliar a produção da mamoneira cv. BRS Energia, submetida à irrigação com água de diferentes salinidades e doses de adubação nitrogenada em experimento conduzido em lisímetros sob condições de campo na área experimental da UFCG, Pombal, PB. Usou-se a aleatorização em blocos, em esquema fatorial 5 x 4, com três repetições, testando-se a combinação de cinco níveis de condutividade elétrica da água de irrigação - CEa (0,3; 1,2; 2,1; 3,0 e 3,9 dS m-1) e quatro doses de nitrogênio (70; 100; 130 e 160 mg N kg-1 de solo). O incremento salino das águas de irrigação promoveu redução no número de frutos e de sementes e, na massa de sementes do racemo primário e secundário. A irrigação com água de até 3,9 dS m-1 prolongou a emissão do racemo primário e secundário da mamoneira, e quando submetida à irrigação com CEa de até 3,3 dS m-1 teve o teor de óleo nas sementes do racemo primário superior a 48%. A aplicação de doses crescentes de nitrogênio aumentou o número de frutos no racemo primário e o tempo para emissão do racemo secundário. A interação entre a salinidade de água de irrigação e dose de nitrogênio afetou significativamente o comprimento efetivo do racemo primário e secundário e o teor de óleo nas sementes da produção subsequente.


Palavras-chave


Ricinus communis L.; Plantas-efeito do nitrogênio; Plantas-efeito do sal

Texto completo:

PDF

Referências


AMERICAN OIL CHEMISTS’ SOCIETY. Official methods and recommended practices of the AOCS. 5. ed. Champaign: AOCS, 2000.

ARRUDA, F. P. et al. Efeito do estresse hídrico na emissão/abscisão de estruturas reprodutivas do algodoeiro herbáceo cv. CNPA 7H. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 6, n. 1, p. 21-27, 2002.

ASCH, F.; DINGKUHN, M.; DORFFING, K. Salinity increases CO2 assimilation but reduces growth in field grown irrigated rice. Plant Soil, v. 218, n. 1/2, p. 1-10, 2000.

ASHRAF M.; HARRIS, P. J. C. Potential biochemical indicators of salinity tolerance in plants. Plant Science, v. 166, n. 1, p. 3-16, 2004.

BARHOUMI, Z. et al. Nitrogen and NaCl salinity effects on the growth and nutrient acquisition of the grasses Aeluropus littoralis, Catapodium rigidum, and Brachypodium distachyum. Journal of Plant Nutrition and Soil Science, v. 173, n. 1, p. 149-157, 2010.

BOSCO, M. R. O. et al. Influência do estresse salino na composição mineral da berinjela. Revista Ciência Agronômica, v. 40, n. 2, p. 157-164, 2009.

CLAESSEN, M. E. C. (Org.). Manual de métodos de análise de solo. 2. ed. rev. atual. Rio de Janeiro: Embrapa-CNPS, 1997. 212 p. (Embrapa-CNPS. Documentos, 1).

FAGERIA, N. K. Solos tropicais e aspectos fisiológicos das culturas. Brasília: EMBRAPA-DPU, 1989. 425 p. (Documentos, 18).

FAGERIA, N. K.; BALIGAR, V. C. Enchancing nitrogen use efficiency in crop plants. Advances in Agronomy, n. 88, n. 1, p. 97-185, 2006.

FERREIRA, D. F. SISVAR 4,6 - programa de análise estatística. Lavras: Universidade Federal de Lavras, 2003. 1 CD-ROM.

FLORES, P. et al. Response to salinity of tomato seedlings with a split-root system: Nitrate uptake and reduction. Journal of Plant Nutrition, v. 25, n. 1, p.177-187, 2002.

GARCIA, G. de O. et al. Respostas de genótipos de feijoeiro à salinidade. Engenharia na Agricultura, v. 18, n. 4, p. 330-338, 2010.

GULZAR, S.; KHAN, M. A.; UNGAR, I.A. Salt tolerance of a coastal salt marsh grass. Soil Science and Plant Analysis, v. 34, n. 17/18, p. 2595-2605, 2003.

LIMA, C. B. et al. Desenvolvimento da mamoneira, cultivada em vasos, sob diferentes níveis de salinidade da água em latossolo vermelho-amarelo eutrófico. Revista Caatinga, v. 21, n. 5, p. 50-56, 2008.

LIRA, M. A.; BARRETO, F. P. Oleaginosas com fonte de matéria-prima para a produção de biodiesel. Natal: EMPARN, 2009. 64 p.

MARINHO, A. B. et al. Influência da fertirrigação da nitrogenada na produtividade da cultura da mamoneira. Revista Brasileira de Agricultura Irrigada, v. 4, n. 1, p. 31–42, 2010.

MILLER, A. J.; CRAMER, M. D. Root nitrogen acquisition and assimilation. Plant and Soil, v. 274, n. 1, p. 1-36, 2004.

MUNNS, R.; JAMES, R. A.; LAUCHLI, A. Approaches to increasing the salt tolerance of wheat and other cereals. Journal of Experimental Botany, v. 57, n. 5, p. 1025-1043, 2006.

MUNNS, R.; TESTER, M. Mechanisms of salinity tolerance. Annual Review of Plant Biology, v. 59, n. 1, p. 651‑681, 2008.

NOBRE, R. G. et al. Teor de óleo e produtividade da mamoneira de acordo com a adubação nitrogenada e irrigação com água salina. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 47, n. 7, p. 991-999, 2012.

NOBRE, R. G. et al. Emergência, crescimento e produção da mamoneira sob estresse salino e adubação nitrogenada. Revista Ciência Agronômica, v. 44, n. 1, p. 76-85, 2013.

NOVAIS, R. F.; NEVES J. C. L.; BARROS N. F. Ensaio em ambiente controlado. In: OLIVEIRA, A. J. Métodos de pesquisa em fertilidade do solo. Brasília: Embrapa-SEA, 1991. p. 189-253.

OLIVEIRA, F. A. et al. Desenvolvimento e concentração de nitrogênio, fósforo e potássio no tecido foliar da berinjela em função da salinidade. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v. 6, n. 1, p. 37-45, 2011.

RHOADES, J. D.; KANDIAH, A.; MASHALI, A. M. Uso de águas salinas para produção agrícola. Campina Grande: UFPB,. 2000. 117 p. (Estudos da FAO, Irrigação e Drenagem, 48).

SANTOS, B. dos et al. Produção e parâmetros fisiológicos do amendoim em função do estresse salino. Revista Idesia, v. 30, n. 2, p. 69-74, 2012.

SEVERINO, L. S. et al. Produtividade e crescimento da mamoneira em resposta à adubação orgânica e mineral. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 41, n. 5, p. 879‑882, 2006.

SILVA, S. M. S. et al. Desenvolvimento e produção de duas cultivares de mamoneira sob estresse salino. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 12, n. 4, p. 335-342, 2008.

SILVA, S. M. S. et al. Dotações hídricas em densidades de plantas na cultura da mamoneira cv. BRS Energia. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v. 4, n. 3, p. 338‑348, 2009.




Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.