Fungos, bactérias e leveduras associados a amêndoas de castanhas de cajueiro no Brasil

Francisco das Chagas Oliveira Freire, Zofia Kozakiewicz

Resumo


No presente trabalho são relacionados os organismos associados a amêndoas de cajueiro no Brasil. Um total de 79 fungos, 18 bactérias e 1 levedura já foi confirmado. Dentre os fungos filamentosos, as espécies de Aspergillus e Penicillium são as mais freqüentes. Espécies potencialmente toxigênicas tais como Alternaria alternata, Aspergillus clavatus, A. flavus, Aspergillus parasiticus, A. ochraceus, A. ustus, Penicillium citrinum e P. oxalicum foram comumente isoladas. Com relação às bactérias, aquelas do gênero Bacillus foram as mais freqüentes. Escherichia coli, Staphylococcus aureus e Salmonella sp. foram detectadas em algumas amostras coletadas em minifábricas no Estado do Ceará. Apenas a levedura Pichia guillermondii foi encontrada em associação com as amêndoas de cajueiro. Práticas para reduzir a deterioração fúngica das amêndoas, bem como para melhorar as condições higiênicas durante o processamento das amêndoas de cajueiro no Brasil são discutidas.


Palavras-chave


cashew kernels, microorganisms, spoilage, postharvest losses.

Texto completo: PDF

Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), www.ccarevista.ufc.br, ccarev@ufc.br Fone: (85) 3366.9702, FAX: (85) 3366.9417 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 8 às 12h e 14 às 18h.