Irrigação por aspersão e gotejamento em tomateiro orgânico em cultivo solteiro e consorciado com coentro

Waldir Aparecido Marouelli, Daniel Anacleto da Costa Lage, Cristina Silveira Gravina, Miguel Michereff Filho, Ronessa Bartolomeu de Souza

Resumo


Objetivou-se avaliar a influência da irrigação por aspersão e por gotejamento na produção orgânica de tomate de mesa, cultivar Duradouro, em cultivo solteiro e consorciado ao coentro. O experimento foi realizado no Distrito Federal, com delineamento em blocos ao acaso, seis repetições e tratamentos dispostos em arranjo fatorial 2 x 2. Não houve interação significativa entre os fatores sistema de irrigação e sistema de cultivo. A produtividade e a massa de frutos de tomate não foram afetadas pelos tratamentos, mas a produtividade de coentro foi maior na aspersão. A irrigação por gotejamento desfavoreceu o desenvolvimento da requeima (Phytophthora infestans) e reduziu o percentual de frutos podres, enquanto que o controle da incidência do oídio (Leveillula taurica) e a da infestação da traça-do-tomateiro (Tuta absoluta) foram maiores no sistema de aspersão. O volume de solo explorado pelas raízes do tomateiro foi maior na aspersão, enquanto o índice de produtividade da água no gotejamento foi 47% maior que na aspersão. Frutos mais firmes foram produzidos com irrigação por gotejamento. O sistema de cultivo teve efeito significativo sobre a ocorrência de insetos-praga, sendo que tomateiro consorciado com coentro apresentou menor percentual de frutos com danos por traça-do-tomateiro e por broca-grande (Spodoptera eridania).

Palavras-chave


Solanum lycopersicum L.; Coriandrum sativum L.; Agricultura orgânica; Tomate de mesa; Sistemas de irrigação

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.