Efeito do KMnO4 e 1–MCP com atmosfera modificada na conservação pós-colheita de melão Cantaloupe

Cynthia Renata Lima Sá, Ebenézer de Oliveira Silva, Daniel Terao, Andréa Hansen Oster

Resumo


O trabalho teve como objetivo avaliar o efeito do uso de permanganato de potássio (KMnO4) e 1-metilciclopropeno (1-MCP), associados à atmosfera modificada passiva (AMP), na conservação pós-colheita de melão Cantaloupe (Cucumis melon L.). Os frutos procedentes da fazenda Dinamarca Indústria Agrícola, Mossoró/RN. Foram recolhidos no padrão exportação e levados para a Embrapa Agroindústria Tropical, em Fortaleza/CE, onde foram selecionados, tratados com cera de carnaúba no pedúnculo, acondicionados quatro frutos por caixa e embalados em sacos plásticos X-tend com sachês de vermiculita impregnados com KMnO4. Os tratamentos foram: sem tratamento, 1; 2; 3 g de KMnO4 kg de fruto -1 e 600 ppb de 1-MCP. Os frutos foram armazenados por 14 dias em temperatura refrigerada de 3 ± 2 °C e umidade relativa de 85 ± 2%. Após esse período, foram retirados das embalagens e armazenados por 8 dias em temperatura ambiente de 23 ± 2 °C e umidade relativa de 90 ± 2%, sendo avaliados a cada 2 dias (0; 2; 4; 6 e 8 dias). Foi avaliado a perda de massa, notas de aparência, firmeza da casca e da polpa, sólidos solúveis totais, acidez total titulável e pH, açúcares solúveis totais e coloração. Os resultados mostraram não haver diferenças significativas dos tratamentos na manutenção da qualidade e nem na ampliação da vida útil, quando comparados com a utilização da refrigeração associada à AMP. Portanto, não se justifica a utilização do permanganato nas condições testadas, mesmo porque elevaria o custo de produção.


Palavras-chave


Melon. Quality. Post-harvest.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.