Seleção de clones de cajueiro-anão precoce para plantio comercial no Município de Aracati, CE

João Rodrigues de Paiva, Levi de Moura Barros, José Jaime Vasconcelos Cavalcanti, Antônio Calixto Lima, Márcio Cleber de Medeiros Corrêa, Dheyne Silva Melo, Zilberto Barbosa Porto

Resumo


A obtenção de novos genótipos adaptados às condições de clima e solo de cada ambiente de cultivo contribui, de forma determinante, para o sucesso do agronegócio caju no Brasil. Assim, com o objetivo de selecionar novos clones de cajueiro-anão precoce para o Município de Aracati (CE), foram avaliados, por três anos, em área de produtor, em blocos ao acaso, 15 clones, quatro repetições e quatro plantas por parcela, no espaçamento de 8 x 6 m. As características avaliadas foram altura de planta (m), diâmetro de copa (m) por três anos, e produção de castanha (kg/planta/safra) por duas safras. Os resultados obtidos mostram que cerca de dez dos novos clones não diferiram estatisticamente pelo teste de Tukey em altura de planta no primeiro ano, oito no segundo e 14 no terceiro, em relação ao clone CCP 76 utilizado como testemunha. Pela performance fenotípica do clone e características tecnológicas da amêndoa, os clones PRO 555/1 e CAPI 7 foram considerados os mais promissores. As produtividades estimadas desses clones, no espaçamento de 8 x 6 m, foram de 620 kg.ha-1 e 501 kg.ha-1 de castanhas, respectivamente, no segundo ano de produção.


Palavras-chave


Anacardium occidentale L., production, genetic improvement.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.