Teste de envelhecimento acelerado para avaliação do vigor de sementes de Jatropha curcas L.

Glauter Lima Oliveira, Luiz Antônio dos Santos Dias, Denise Cunha Fernandes dos Santos Dias, Marcos Morais Soares, Laércio Junio da Silva

Resumo


Atualmente, há grande interesse pelo cultivo do pinhão manso para a produção de biodiesel, o que tem levado a um aumento na procura por sementes, exigindo informações precisas sobre a sua qualidade fisiológica, especialmente o vigor. Objetivou-se avaliar a eficiência do teste de envelhecimento acelerado, com variações, para a verificação do vigor de sementes de pinhão manso. Sementes de quatro lotes foram incialmente caracterizadas quanto à qualidade fisiológica pelos testes de germinação e de vigor. Para a realização do teste de envelhecimento acelerado, foram testadas as temperaturas de 42 e 45 oC, por 48; 72 e 96 horas. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado e as médias dos tratamentos comparadas pelo teste de Tukey (p<0,05). Foram calculados os coeficientes de correlação de Pearson entre os resultados de envelhecimento acelerado e os dos demais testes. O teste de envelhecimento acelerado a 42 ou 45 oC por 48 horas, é eficiente para classificar lotes de sementes de pinhão manso em níveis de vigor.

Palavras-chave


Qualidade fisiológica; Germinação; Pinhão manso

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.