Estudo de aspectos quantitativos e qualitativos de frutos de genótipos de melão

Luís Antônio da Silva, Renato Innecco, José Tarciso Alves Costa, Francisco Ivaldo Oliveira Melo, Wilson Roberto Maluf, Josué Fernandes Pedrosa

Resumo


O trabalho teve o objetivo de avaliar híbridos experimentais e suas linhagens parentais, híbridos e cultivares comerciais de melão, quanto a aspectos de produção e qualidade dos frutos. Usaram-se duas linhagens monóicas, ‘O’ e ‘R’, como parentais femininos e seis melões andromonóicos como parentais masculinos (cv. Amarelo Chile, Amarelo Ouro e Eldorado, ‘Orange Flesh MAISA’ e linhagens 015 e 017). O experimento foi conduzido na Fazenda MAISA, Mossoró, RN, em delineamento de blocos casualizados com três repetições, e 25 tratamentos constituídos pelos 12 híbridos entre os dois grupos parentais, pelos parentais (exceto AC), por cinco híbridos comerciais e pela cultivar “OFMAISA”. A análise de variância revelou diferenças significativas para tratamentos em relação a todas as variáveis estudadas (produção total em peso e número de frutos), peso médio de frutos, resistência e conteúdo de sólidos solúveis-SS). Os híbridos experimentais tenderam a produzir frutos maiores, mas dentro da faixa de comercialização. Os híbridos OxAC, OxAO, Ox017, RxAO, Rx015, Gold Mine, os parentais ‘O’ e ‘E’ foram destacados genótipos em produção, especialmente para mercados locais. Os progenitores ‘015’ e ‘E’ e os híbridos comerciais Gold Pride e AF-522 produziram frutos menores, mais adequados para mercados exteriores. Não se observaram grandes diferenças quanto à resistência (firmeza) de polpa, mas merecem menção os melões ‘Orange Flesh’, OxAO, OxOF, Rx017, Gold Mine e Gold Pride. O conteúdo de sólidos solúveis (SS) nos híbridos experimentais foi relativamente alto em Rx017 (12,18%), OxOF, OxE, RxOF, OxAC, que foram semelhantes a AO, ‘R’, OF e Gold Mine e outros materiais. Nenhum genótipo apresentou SS abaixo da faixa exigida no mercado.


Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.