Produtividade e perdas de amendoim em cinco diferentes datas de arranquio

Edvaldo Pereira dos Santos, Rouverson Pereira da Silva, Rafael Scabello Bertonha, Rafael Henrique Freitas Noronha, Cristiano Zerbato

Resumo


A colheita é momento crítico na produção do amendoim (Arachis hypogaea L.), porém, nesta operação as perdas são inevitáveis, podendo chegar, em alguns casos, a valores de até 30% da produtividade. O amendoim é cultivado em um curto período de tempo durante a reforma dos canaviais, o que proporciona melhor uso dos espaços agrícolas na região de Jaboticabal, SP. Objetivou-se com esta pesquisa definir a antecipação do arranquio do amendoim a partir da determinação da maturação. Realizou-se o arranquio do amendoim aos 120; 125; 130; 135 e 140 dias após a semeadura. Os resultados foram submetidos à análise de variância pelo teste F e quando houve significância das médias, aplicou-se o teste de Tukey a 5% de probabilidade, mediante uso do diagrama de caixas para as variáveis: maturação, teor de água das vagens e do solo, resistência mecânica do solo à penetração, perdas na colheita e produtividade. O diagrama de caixas mostrou-se eficiente para a avaliação univariada das variáveis analisadas do amendoim, criando excelentes condições de visualização do comportamento das mesmas. Recomenda-se iniciar o arranquio do amendoim aos 120 DAS.

Palavras-chave


Amendoim; Plantas-maturação; Época de colheita

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.