Desenvolvimento e morfologia funcional do estômago de larvas e pós-larvas de Petrolisthes armatus (Gibbes) (Decapoda, Porcellanidae)

Jô de Farias Lima, Fernando Abrunhosa, Marlon Aguiar Melo

Resumo


Estudos anteriores sobre estômago de estágios transitórios revelaram completa ausência de ossículos do moinho gástrico em caranguejos anomuras, sugerindo que este estágio não se alimenta. A fim de verificar se o comportamento não alimentar pode ocorrer em outras espécies anomuras, o presente trabalho fornece a descrição morfológica detalhada do estômago dos estágios zoea I e II (último estágio), megalopa e juvenil I do porcelanídeo Petrolisthes armatus. Os estômagos dos zoea I e II são estruturalmente similares. Eles se apresentam morfologicamente simples, quitinosos e com ausência de estruturas rígidas, porém aparentemente funcionais. Entretanto, uma drástica mudança é observada no estômago dos megalopas, nos quais apresentam na câmara cardíaca um complexo moinho gástrico suportando dois dentes laterais bem desenvolvidos. A câmara pilórica apresenta um filtro pilórico relativamente simples, mas especializado. Essas estruturas tornam-se mais complexas e calcificadas no juvenil I. As características e a funcionalidade dos estômagos de P. armatus, em cada estágio larval e pós-larval, são comparadas e discutidas com as de outras espécies de anomuras descritas em trabalhos anteriores.


Palavras-chave


foregut, larva, post-larva, anomura crab.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.