Efeito de diferentes densidades na conversão alimentar da tilápia Oreochromis niloticus com o camarão marinho Litopenaeus vannamei em sistema de policultivo

Afonso Souza Candido, Arsênio Pessôa de Melo Júnior, Omar Ribeiro Costa, Henrique José Mascarenhas dos Santos Costa, Marco Antonio Igarashi

Resumo


Este trabalho teve como objetivo analisar a conversão alimentar da tilápia, Oreochromis niloticus, no sistema de policutivo com o camarão marinho, Litopenaeus vannamei. O camarão marinho (L. vannamei) foi cultivado por 120 dias, em diferentes densidades, em tanques com o volume de 1 m3. O pH e a temperatura da água foram de aproximadamente 8,00 e 27ºC, respectivamente. Utilizou-se ração para peixe com teor protéico que variou de 45 a 32%. O peso médio final para os tratamentos A, B e C, para tilápia, foi de 231,4 g, 230,2 g e 257,0 g e para o camarão 13,3 g, 14,2 g e 14,0 g, respectivamente. As taxas de sobrevivência (%) obtidas para a tilápia e para o camarão foram: tratamento A (100,0; 83,3), tratamento B (83,3; 87,5) e tratamento C (100,0; 86,11), respectivamente. No policultivo de O. niloticus com L. vannamei, em água doce, a conversão alimentar pode variar de 1,47:1 a 1,73:1. Concluímos que o camarão marinho e a tilápia podem ser cultivados juntos com apenas um tipo de ração.


Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.