Efeito da salinidade sobre o crescimento e composição mineral de seis clones de Pennisetum

José Araújo Dantas, Egídio Bezerra Neto, Levy Paes Barreto, Mércia Virgínia Ferreira dos Santos

Resumo


Este trabalho foi realizado na casa de vegetação do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE); foi conduzido em solo salinizado artificialmente, no qual se utilizaram seis clones de Pennisetum, dois níveis de salinidades e seis repetições, totalizando-se 72 parcelas; teve como objetivo avaliar a influência da salinidade na produção de biomassa fresca e seca, bem como, na composição mineral da matéria seca da parte aérea, de seis clones de Pennisetum, sendo cinco clones de capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum.) e um híbrido de capim-elefante com milheto (Pennisetum americanum Leek). O tratamento salino provocou decréscimo na produção de biomassa fresca e seca dos clones de Pennisetum, principalmente os clones mais sensíveis à salinidade. As concentrações de sódio e cálcio dos clones de Pennisetum aumentaram com o incremento da salinidade. As concentrações de nitrogênio, potássio, fósforo e enxofre diminuíram, enquanto a concentração de magnésio permaneceu inalterada no nível de salinidade mais elevado.


Palavras-chave


elephant-grass, millet, salt stress, saline soil.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.