Avaliação da qualidade de suco tropical de maracujá adoçado: caracterização físico-química e rotulagem

Érica Milô de Freitas Felipe, José Maria Correia da Costa, Fernanda Passos da Trindade Jorge Neres, Aurelice Batista de Oliveira, Robson Alves da Silva, Geraldo Arraes Maia

Resumo


Um dos segmentos de maior destaque da economia brasileira é o setor da fruticultura. Neste setor, encontramos a grande produção e comercialização do Maracujá, fruto muito conhecido em todo Brasil e, sendo este país, o seu principal produtor e consumidor mundial. Neste trabalho, foram verificadas quatro marcas de suco tropical de maracujá adoçado, denominadas A, B, C e D, comercializadas em Fortaleza. Os valores médios do pH, acidez, sólidos solúveis (ºBrix), açúcares redutores e não redutores e vitamina C variaram respectivamente de (2,95 a 3,64); (0,33 a 0,62)%; (11,2 a 12,4) ºBrix; (3,76 a 11,98)%; (0,60 a 7,24)% e (0,57 a 9,77) mg.100 mL-1 para os sucos tropicais A, B, C e D. Após a observação destas análises físico-químicas ficou constatado que 100% das marcas encontram-se dentro dos parâmetros estabelecidos pelos padrões de identidade e qualidade (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, 2003). Em relação à avaliação da rotulagem, verificou-se que 100% das marcas encontram-se de acordo com os parâmetros estabelecidos no que se refere às Informações Nutricionais Complementares apresentadas no rótulo.


Palavras-chave


juice, passionfruit, standards of identity and quality.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.