Aumento da concentração de prolina em folhas de sorgo devido à desidratação pelo estresse salino

Claudivan Feitosa de Lacerda, José Cambraia, José Tarquínio Prisco, Marco Antonio Oliva

Resumo


Plântulas de dois genótipos de sorgo forrageiro com diferentes graus de tolerância ao estresse salino foram submetidas a 0 e 100 mM NaCl e mediram-se os teores de íons (Na+ e Cl-) e de prolina nas folhas. A concentração de prolina aumentou nas folhas das plântulas submetidas ao estresse com NaCl 100 mM, principalmente no genótipo sensível. O acúmulo de íons sob condições salinas foi maior na região basal das folhas, enquanto o acúmulo de prolina ocorreu principalmente na região apical, a qual sofreu maior grau de desidratação. O acúmulo de prolina não parece ser um bom indicador de tolerância ao estresse salino, sendo uma resposta ao processo de desidratação dos tecidos o qual pode ocorrer durante o tempo de exposição ao tratamento salino.


Palavras-chave


salinity, Sorghum bicolor, solute accumulation

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.