Características agronômicas da mamoneira afetadas pelo método de condução de plantas e densidade de semeadura

Samuel Luiz Fioreze, Ana Carolina da Costa Lara-Fioreza, Laerte Gustavo Pivetta, João Domingos Rodrigues, Mauricio Dutra Zanotto

Resumo


A cultura da mamona possui grande potencial para o cultivo em condições brasileiras, contudo, deve-se buscar métodos cada vez mais eficientes de manejo da cultura, a fim de atingir altas produtividades e introduzir de modo definitivo a cultura no sistema agrícola nacional. O objetivo do presente estudo foi avaliar as características agronômicas e a produtividade da mamoneira em função do método de condução de plantas e da densidade de cultivo. O estudo foi conduzido em condições de campo no ano agrícola de 2010, utilizando a cultivar IAC 2028, em delineamento experimental de blocos casualizados em esquema fatorial 2x3 com quatro repetições. O primeiro fator foi composto por duas densidades de semeadura (26666 e 111111 plantas ha-1), enquanto o segundo fator foi composto por três métodos de condução de plantas (testemunha, poda parcial e poda+desbrota). Ao final do desenvolvimento da cultura, foram determinadas as características agronômicas das plantas, os componentes da produção e a produtividade. A poda + desbrota proporcionou melhoria dos caracteres agronômicos, sem afetar a produtividade e reduziu o ciclo da cultura em até 30 dias. Este comportamento, aliado à maturação uniforme, pode proporcionar a colheita mecanizada da cultura, além de proporcionar o cultivo da mamoneira em janelas de cultivo na safrinha, sem prejudicar a implantação da safra seguinte. O cultivo adensado de plantas de mamona limitou a emissão de ramos produtivos secundários sem afetar a produtividade, revelando elevada plasticidade fenotípica no desenvolvimento da cultura.

Palavras-chave


Ricinus cummunis L.; Poda; Desbrota; Produtividade

Texto completo:

PDF

Referências


BIZINOTO, T. K. M. C. et al. Cultivo da mamoneira influenciada por diferentes populações de plantas. Bragantia, v. 69, n. 2, p. 367-370, 2010.

DINIZ, B. L. M. T. et al. Desbaste seletivo e população de plantas na cultura da mamoneira. Revista Ciência Agronômica, v. 40, n. 2, p. 247-255, 2009.

DINIZ, B. L. M. T.; TÁVORA, F. J. A. F.; DINIZ NETO, M. A. Manipulação do crescimento da mamoneira através da poda em diferentes densidades populacionais. Revista Ciência Agronômica, v. 40, n. 4, p. 570-577, 2009.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema brasileiro de classificação de solos. Brasília: Embrapa SPI; Rio de Janeiro: Embrapa-CNPS, 2006. 306 p.

FANAN, F. et al. Descrição de características agronômicas e avaliação de épocas de colheita na produtividade da mamoneira cultivar IAC 2028. Bragantia, v. 68, n. 2, p. 415-422, 2009.

MARIM, B.G. et al. Sistemas de tutoramento e condução do tomateiro visando produção de frutos para consumo in natura. Horticultura Brasileira, v. 23, n. 4, p. 951-955, 2005.

MOSHKIN, V. A. Ecology. In: MOSHKIN, V. A. (Ed.). Castor. New Delhi: Amerind, 1986. p. 54-64.

OSIPE, R. et al. Antibrotantes aplicados na cultura do fumo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DA CIÊNCIA DAS PLANTAS DANINHAS, 27., 2010, Ribeirão Preto. Anais... Ribeirão Preto, 2010. p. 2929-2933.

SAVI FILHO, A. et al. IAC-2028: nova cultivar de mamona. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 42, n. 3, p. 449-452, 2007.

SAVY FILHO, A. Mamona Tecnologia Agrícola. Campinas: EMOPI, 2005. 105 p.

SEVERINO, L. S. et al. Otimização do espaçamento de plantio para a mamoneira cultivar BRS Nordestina. Revista Brasileira de Oleaginosas e Fibrosas, v. 10, n. 1/2, p. 993-999, 2006.

SHIFRISS, O. Conventional and unconventional systems controlling sex variations in Ricinus. Rehovot, Israel: The Weizmann Institute of Science, 1960. p. 361-388.

SORATTO, R. P. et al. Espaçamento e população de plantas de mamoneira de porte baixo para colheita mecanizada. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 46, n. 3, p. 245-253, 2011.

SORATTO, R. P. et al. Narrow row spacing and high plant population to short height castor genotypes in two cropping seasons. Industrial Crops and Products, v. 35, n. 1, p. 244-249, 2012.

SOUZA-SCHLICK, G. D. et al. Desempenho da mamoneira IAC 2028 em função do espaçamento entre fileiras e população de plantas na safrinha. Bragantia, v. 70, n. 3, p. 452-456, 2011.

SUSSEL, A. A. B. et al. Incidência e severidade do mofo-cinzento-da-mamoneira sob diferentes temperaturas, períodos de molhamento e concentração de conídios. Summa Phytopathologica, v. 37, n. 1, p. 30-34, 2011.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009. 819 p.

VALE, L. S. Crescimento e produtividade da mamoneira BRS Energia submetida a diversos espaçamentos. 2009. 31 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal da Paraíba, Campina Grande, 2009.

VIJAYA KUMAR. P. et al. Radiation to different weather parameters. Agricultural and Forest Meteorology. v. 81, p. 241-253, 1997.

ZUCHI, J. et al. Componentes do rendimento de mamona segundo a ordem floral e época de semeadura no Rio Grande do Sul. Revista Ciência Agronômica, v. 41, n. 03, p. 380-386, 2010.




Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.