Comportamento pós-colheita de mandioquinha-salsa revestida com quitosana

Ellen Karine Roco Piffer de Medeiros Buso, Edmar Clemente, Kátia Regina Freitas Schwan Estrada, Néstor Antonio Heredia Zárate, Juliana Santos Batista Oliveira

Resumo


O objetivo da pesquisa foi avaliar a efetividade da quitosana e da embalagem de polietileno associada à refrigeração na qualidade da mandioquinha-salsa cv. Amarela de Senador Amaral. Os tratamentos realizados foram: aplicação de quitosana a 1,5%; embalagem de polietileno revestida com filme de PVC e controle (não-tratado e com embalagem plástica). As mandioquinhas-salsa foram lavadas, descascadas, sanitizadas e tratadas e em seguida foram armazenadas a 0 ºC durante 18 dias e a 5 ºC sendo conservada por 9 dias, ambos com 95% UR. O experimento foi disposto em esquema fatorial 2 x 7 x 2 (2 tratamentos x 7 períodos x 2 temperaturas) com 5 repetições, cada uma composta por 5 tubérculos de mandioquinhas-salsa. As avaliações químicas realizadas foram: determinação dos teores de sólidos solúveis, açúcares totais, amido, atividade enzimática da polifenoloxidase e da peroxidase. A quitosana promoveu efeito elicitor de respostas bioquímicas da defesa da mandioquinha-salsa, com aumento significativo nas atividades da polifenoloxidase e da peroxidase.

Palavras-chave


Mandioquinha-salsa; Quitosana; Embalagem-qualidade

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIATION OF OFFICIAL ANALYTICAL CHEMISTRY. Official methods of analysis of the Association of Official Analytical Chemistry. 12. ed. Washington, 1992. 1015 p.

BAUTISTA-BAÑOS, S. et al. Chitosan as a potencial natural compound to control pre and postharvest diseases of horticultural commodities. Crop Protection, v. 25, n. 2, p. 108-118, 2006.

CHAPPER, M. et al. Carboidratos não estruturais em tubérculos de dois genótipos de batata armazenados em duas temperaturas. Horticultura Brasileira, v. 20, n. 4, p. 583-588, 2002.

CHITARRA, M. I. F; CHITARRA, A. B. Pós-colheita de frutas e hortaliças: fisiologia e manuseio. 2. ed. Lavras, MG: UFLA; FAEPE, 2005. 786 p.

CLEMENTE, E.; PASTORE, G. M. Peroxidase and polyphenoloxidase, the importance for food technology. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 32, n. 2, p. 167-171, 1998.

FERREIRA, D. F. Sisvar: versão 4.2. Lavras, MG: UFLA, 2003.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Normas analíticas, métodos químicos e físicos para análise de alimentos. 5. ed. Brasília, 2008. 919 p.

KUK, Y. I. et al. Antioxidative enzymes offer protection from chilling damage in rice plants. Crop Science, v. 43, n. 6, p. 2109-2117, 2003.

KUMAR, D.; SINGH, B. P.; KUMAR, P. An overview of the factors affecting sugar content of potatoes. Annals of Applied Biology, v. 145, n. 3, p. 247-256, 2004.

LIMA, E. D. P.; PASTORE, G. M.; LIMA, C. A. A. Purificação da enzima polifenoloxidase (PPO) de polpa de pinha (Annona squamosa L.). Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 21, n. 1, p. 98-104, 2001.

LIU, J. et al. Effects of chitosan on control of postharvest diseases and physiological responses of tomato fruit. Postharvest Biology and Technology, v. 44, n. 3, p. 300-306, 2006.

MACHADO, F. L. C.; OLIVEIRA, V. S.; COSTA, J. M. C. da. Postharvest quality of grapefruit (Citrus paradisi Macf.) produced from initial plantings in Ceará state, Brazil. Revista Ciencia Agronomica, v. 42, n. 4, p. 965-970, 2011.

MAYER, A. M.; HAREL, E. Polyphenol oxidases in plants. Phytochemistry, v. 18, n. 2, p. 193-215, 1979.

MELO, B.; SILVA, C. A.; ALVES, P. R. B. Processamento mínimo de hortaliças e frutas. Disponível em: . Acesso em: 15 de ago. 2011.

MENOLLI, L. N. et al. Atuação das enzimas oxidativas no escurecimento causado pela injúria por frio em raízes de batata-baroa. Acta Science Agronomy, v. 30, n. 1, p. 57-63, 2008.

MORETTI, C. L. Manual de processamento mínimo de frutas e hortaliças. Brasília, DF: Embrapa Hortaliças; SEBRAE, 2007. 531 p.

OLIVEIRA JUNIOR, E. N. de et al. Alterações pós-colheita da “Fruta-de-Lobo” (Solanum lycocarpum St. Hil.) durante o amadurecimento: análises físico-químicas, químicas e enzimáticas. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 26, n. 3, p. 410-413, 2004.

RIBEIRO, R. A. et al. Chilling injury sensitivity in (Arracacia xanthorrhiza) roots. Crop Science, v. 45, n. 2, p. 55-57, 2005.

RIBEIRO, R. A. et al. Vida útil e metabolismo de carboidratos em raízes de mandioquinha-salsa sob refrigeração e filme de PVC. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 42, n. 4, p. 453-458, 2007.

SILVA, V. A. Fisiologia de cenoura minimamente processada. 2003. 78 f. (Dissertação de Mestrado) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa-MG, 2003.

SOUZA, R. M.; HENZ, G. P.; PEIXOTO, J. R. Incidência de injúrias mecânicas em raízes de mandioquinha-salsa na cadeia pós-colheita. Horticultura Brasileira, v. 21, n. 4, p. 712-718, 2003.

WANG, G. Inhibition and inactivation of five species of foodborne pathogens by chitosan. Journal of Food Protection, v. 55, p. 916-919, 1992.




Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.