Frações oxidáveis do carbono em Latossolo Vermelho sob diferentes sistemas de manejo

Roni Fernandes Guareschi, Marcos Gervasio Pereira, Adriano Perin

Resumo


Objetivou-se com este trabalho avaliar as frações oxidáveis de C orgânico em um Latossolo Vermelho em área de cerrado sob sistema de plantio direto (SPD) com diferentes anos de implantação, e compará-las a áreas de cerrado nativo e pastagem. O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado, com cinco repetições. Os tratamentos consistiram de cinco áreas: cerrado nativo (CE) “stricto sensu”; pastagem plantada (PA) com Brachiaria decumbens; SPD com 3 (SPD3); SPD com 15 (SPD15) e SPD com 20 (SPD20) anos de implantação. Foi observado aumento na massa dos resíduos vegetais da superfície do solo em função do tempo de implantação do SPD. Verifica-se aumento nos teores de C e no índice de manejo de carbono (IMC) em função do tempo de implantação do SPD. Na área de SPD20 quantificaram-se maiores valores de C em relação à área de cerrado. De maneira geral, verifica-se aumento das frações lábeis e estáveis da MOS em função do tempo de implantação do SPD, sendo que as áreas SPD15 e SPD20 apresentam teores de C dentre as frações semelhantes e/ou superiores respectivamente a área de CE. Independentemente da área avaliada, observa-se que há predomínio das frações mais estáveis da MOS (F3+F4). A área de PA devido a um manejo inadequado apresenta-se em estádio de degradação mais avançado quando comparado às demais áreas, pois se observa uma grande redução dos teores de C total, C das frações mais lábeis e estáveis da MOS, bem como menores valores de IMC.

Palavras-chave


Plantio direto; Pastagem; Matéria orgânica do solo; Carbono lábil

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.