Demanda energética de uma semeadora-adubadora em diferentes velocidades de deslocamento e rotações do motor

João Cleber Modernel da Silveira, Haroldo Carlos Fernandes, Alcir José Modolo, Suedêmio de Lima Silva, Emerson Trogello

Resumo


A velocidade de operação do trator influencia diversos aspectos, entre eles o consumo de combustível, a capacidade operacional e a qualidade de semeadura. Este trabalho teve como objetivo avaliar a demanda energética de um conjunto trator-semeadora-adubadora em sistema plantio direto, em função das velocidades de deslocamento e rotações no eixo do motor, na semeadura da cultura do milho. Os 12 tratamentos foram constituídos de quatro velocidades de deslocamento, obtidas em função dos escalonamentos de marchas e de três rotações do motor do trator. Durante a semeadura, monitoraram-se a velocidade de operação, a rotação do motor, a força de tração e o consumo horário de combustível. Os resultados mostraram que o requerimento de potência na barra de tração, média, por linha de semeadura, por profundidade do sulco e por área mobilizada aumentou com o aumento da velocidade de operação do conjunto mecanizado. O consumo horário de combustível foi elevado com o aumento da velocidade de operação e da rotação do motor, sendo menor na rotação do motor de 1.500 rpm.

Palavras-chave


Desempenho operacional; Mecanização; Plantio direto

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.