Expressão sexual da mamoneira influenciada por adubação e cloreto de mepiquat

Liv Soares Severino, Maria Isabel de Lima Silva, Virgínea de Araújo Farias, Napoleão Esberard de Macedo Beltrão, Gleibson Dionízio Cardoso

Resumo


A tendência a masculinização das inflorescências da mamoneira (Ricinus communis) provavelmente é uma das razões para a redução da produtividade de alguns genótipos quando cultivados em baixa altitude. A expressão sexual em muitas plantas é um processo fisiológico controlado por hormônios, principalmente as giberelinas e citocininas. Neste trabalho, avaliou-se o efeito da combinação fatorial de cinco doses do regulador de crescimento cloreto de mepiquat (0,08%; 0,16%; 0,24% e 0,32%) e ausência/presença de adubação mineral sobre características ligadas ao crescimento do cacho e expressão sexual da mamoneira. A adubação influenciou variáveis ligadas ao crescimento como número de frutos e número de nós ou comprimento da parte feminina e masculina, no entanto, não influenciou variáveis ligadas à expressão sexual, as quais foram influenciadas pelo cloreto de mepiquat: número de flores femininas, proporção entre o número de nós femininos e masculinos e, proporção entre o número de nós e o comprimento da parte feminina. Conclui-se que é possível alterar a expressão sexual da mamoneira pela aplicação de reguladores de crescimento e que as doses de 0,08% e 0,16% de cloreto de mepiquat favoreceram à maior feminização da mamoneira.


Palavras-chave


Ricinus communis, plant growth.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.