Atmosfera controlada para o armazenamento da maçã ‘Maxi Gala’

Anderson Weber, Auri Brackmann, Rogério de Oliveira Anese, Vanderlei Both, Elizandra Pivotto Pavanello

Resumo


Objetivou-se com este trabalho avaliar a qualidade da maçã ‘Maxi Gala’ submetida a diferentes combinações de níveis de O2 e CO2, temperaturas e perda de massa durante o armazenamento. O experimento foi conduzido em um delineamento inteiramente casualisado em esquema de parcelas subdivididas, com quatro repetições de 25 frutos. Os tratamentos originaram-se da combinação de diferentes condições de atmosfera controlada (AC) em duas temperaturas (0,5 °C e 1 °C), que foram: (1) 1,2 kPa O2 + 2,5 kPa CO2 + 3,5% de perda de massa (PM); (2) 1,2 kPa O2 + 2,5 kPa CO2; (3) 1,2 kPa O2 + 2,0 kPa CO2; (4) 1,0 kPa O2 + 2,0 kPa CO2; (5) 0,8 kPa O2 + 2,0 kPa CO2; e (6) 0,8 kPa O2 + 1,5 kPa CO2. As melhores condições para o armazenamento da maçã ‘Maxi Gala’ foram as pressões parciais 0,8 a 1,0 kPa O2 associada com 2,0 kPa CO2 ou 0,8 kPa O2 com 1,5 kPa CO2 na temperatura de 1 °C. Nessas condições ocorre maior manutenção da firmeza da polpa, redução na ocorrência de degenerescência senescente e a polpa farinácea. A perda de massa de 3,5% em AC com 1,2 kPa O2 + 2,5 kPa CO2 na temperatura de 1 °C também é eficiente na manutenção da qualidade desta maçã.

Palavras-chave


Frutas; Pós-colheita; Perda de massa; Distúrbios fisiológicos

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.