Efeito da nutrição de nitrato na tolerância de plantas de sorgo sudão à salinidade

Alexcyane Rodrigues Feijão, Júlio César Barbosa da Silva, Elton Camelo Marques, José Tarquinio Prisco, Enéas Gomes-Filho

Resumo


O objetivo deste trabalho foi estudar o efeito da nutrição de NO3- no crescimento, nas trocas gasosas e no acúmulo de solutos inorgânicos e orgânicos em plantas de sorgo sudão submetidas à salinidade. As plantas foram cultivadas em meio hidropônico e mantidas em casa de vegetação. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2 (NO3- a 0,5 mM ou 8,0 mM) x 2 (NaCl a 0 mM ou 100 mM), com cinco repetições.  Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de significância. A salinidade reduziu a área foliar e a massa seca da parte aérea e das raízes, sendo as plantas nutridas com NO3- a 8,0 mM menos afetadas que aquelas com NO3- a 0,5 mM. A condutância estomática, a fotossíntese, a transpiração e a relação entre a concentração interna e externa de CO2 foram aumentadas pela melhor nutrição de NO3-. Os teores de Na+ e Cl- foram significativamente aumentados pela salinidade em folhas e em raízes e os de K+ foram reduzidos apenas nas raízes. Apesar disso, as plantas nutridas com NO3- a 8,0 mM apresentaram os menores teores de Na+ e Cl- nas folhas sob estresse salino. A salinidade aumentou os teores de prolina e N-aminossolúveis e a maior concentração de NO3- no meio favoreceu o acúmulo desses solutos nas raízes de plantas estressadas. Uma adequada nutrição com NO3- foi capaz de reduzir os efeitos deletérios da salinidade nas plantas de sorgo sudão.

Palavras-chave


Crescimento; Estresse salino; Nitrogênio; Solutos inorgânicos e orgânicos; Sorghum sudanense

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.