Perdas de solo, água e nutrientes em sistemas agroflorestais no município de Sobral, CE

Maria Ivanilda de Aguiar, Stoecio Malta Ferreira Maia, Teógenes Senna de Oliveira, Eduardo Sá Mendonça, João Ambrosio Araujo Filho

Resumo


As condições edafoclimáticas do semi-árido brasileiro, associadas a sistemas agrícolas totalmente extrativista, o tornam um ambiente extremamente frágil e de alta susceptibilidade aos processos erosivos, sugerindo que outras alternativas de uso agrícola devem ser adotadas. Com o objetivo de testar a hipótese que os sistemas agroflorestais reduzem a intensidade da ação dos agentes erosivos, foram avaliados os seguintes sistemas agrícolas: agrossilvipastoril (AGP), silvipastoril (SILV), tradicional cultivado em 1998 e 1999 (TR98), tradicional cultivado em 2002 e 2003 (TR02), cultivo intensivo (CI), reserva legal 1 (RL1) e reserva legal 2 (RL2). A coleta de solo e água foi realizada através de estruturas instaladas na área da pesquisa no período chuvoso de 2003. Posteriormente, esses solos foram quantificados e analisados quanto aos teores totais de P, Na, K, Ca, Mg, Fe, Cu, Zn, Mn e carbono orgânico. Os resultados indicam que as maiores perdas de solo e de água ocorreram respectivamente, na área de reserva legal 1 e no tratamento TR98. Entre os tratamentos agroflorestais e o convencional, observou-se maiores perdas de solo e/ou água naqueles em que houve uma maior mobilização de solo, como nos tratamentos AGP, TR98 e CI. Os teores totais de nutrientes e carbono orgânico perdidos foram proporcionais aos de solo e água.


Palavras-chave


erosion, semi-arid, agroecology.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.