Interação entre salinidade e fósforo em plantas de sorgo forrageiro

Claudivan Feitosa de Lacerda, Henrique Michael Matos de Morais, José Tarquínio Prisco, Enéas Gomes Filho, Marlos Alves Bezerra

Resumo


O experimento foi montado seguindo um delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial (2 genótipos x 2 níveis de sais x 3 doses de P) e utilizando-se quatro repetições. Foram utilizados um tratamento controle (sem adição de NaCl) e um tratamento salino (com NaCl a 72 mM). Os níveis de fósforo utilizados foram 0,025, 0,250 e 0,500 mM, aplicados desde o início dos tratamentos. Após 15 dias do início da adição dos sais foram coletadas amostras de limbos foliares de folhas completamente maduras para determinação dos teores de P. Em seguida, as plantas foram colhidas, sendo determinadas a área foliar e a produção de massa seca das raízes e da parte aérea. Os teores de P nas folhas foram maiores nas plantas submetidas ao estresse salino e as respostas de crescimento das plantas controle e estressadas diferiram em relação à aplicação de P na solução nutritiva. Comparando- se a maior com a menor dose de P verifica-se que as plantas controle do genótipo CSF 20 tiveram um incremento na produção de matéria seca de cerca de 34,0%. Por outro lado, as plantas submetidas ao tratamento salino embora tenham apresentado um ligeiro incremento na dose intermediária de P, apresentaram uma produção 5,0% menor na dose mais elevada em relação à menor dose de P. Os resultados evidenciaram a existência de interação entre salinidade e fósforo em plantas de sorgo para todas as variáveis analisadas.


Palavras-chave


Sorghum bicolor, salt stress, phosphorus toxicity.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.