Hidratação controlada de sementes de pinhão manso

Nathália da Silva Braga, Camila Santos Barros de Morais, Claudia Antonia Vieira Rossetto

Resumo


A hidratação controlada pode favorecer a germinação e o estabelecimento das plantas de diversas espécies. O objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito do condicionamento fisiológico pela técnica da hidratação controlada seguida de secagem na qualidade fisiológica e no estabelecimento de plantas de pinhão manso. Por lote, foi estabelecida a curva de absorção de água pelas sementes. Posteriormente, as sementes foram imersas em água destilada (8 mL g-1), secas a 32 oC até atingir teor de água próximo ao inicial e submetidas aos testes de germinação e de vigor (primeira contagem, classificação de plântulas e emergência de plântulas em areia). Em casa de vegetação, as sementes foram distribuídas entre substrato plantmax. De acordo com resultados pode-se concluir que a hidratação promoveu o aumento do comprimento e da massa seca de plântulas e favoreceu a emergência de plântulas de pinhão manso. A sobrevivência das plantas provenientes apenas de sementes de qualidade fisiológica intermediária é beneficiada pela hidratação das sementes de pinhão manso.

Palavras-chave


Jathorpha curcas L.; Plantas e água; Germinação

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.