Estudo preliminar sobre a ocorrência de histamina em macroalgas marinhas do Estado do Ceará

José Olavo Bezerra Mourão, Kelma Maria dos Santos Pires, Márcia Barbosa de Sousa, Francisco Arnaldo Viana, Silvana Saker-Sampaio

Resumo


A histamina é uma amina primária produzida a partir da descarboxilação microbiana da L-histidina. A ingestão de alimentos contendo altos níveis dessa amina pode provocar intoxicação histamínica. A histamina ocorre em uma ampla variedade de plantas superiores, mas sua presença tem sido relatada em um número limitado de espécies de algas marinhas. No presente trabalho quinze espécies de macroalgas marinhas coletadas na praia do Guajiru, Trairi-CE foram analisadas quanto à presença de histamina por cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC) em fase reversa. A identificação da histamina foi feita comparando-se o tempo de retenção do cloridrato de histamina padrão (Sigma), igual a 8,24 ± 0,05 min (n = 15), com aquele do composto presente nas algas e eluído em aproximadamente 8 min, assim como com base na co-cromatografia. Apenas duas espécies de algas marinhas: Botryocladia occidentalis e Cryptonemia crenulata apresentaram um composto com tempo de retenção de 8,26 ± 0,03 min e 8,27 ± 0,03 min, respectivamente, os quais foram considerados preliminarmente como histamina.

 


Palavras-chave


Detection, HPLC, histamine

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.