Distribuição espacial de cultivares de girassol e relações entre variáveis de crescimento

Thomas Newton Martin, Paulo Sérgio Pavinato, Leandro Homrich Lorentz, Renice Paula Zielinski, Rosana Refatti

Resumo


O objetivo desse trabalho foi avaliar o desempenho de seis genótipos de girassol submetidos a duas distribuições espaciais entre fileiras de plantas e verificar a relação causa e efeito entre as variáveis de crescimento. O experimento foi realizado na área experimental da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (Campus Dois Vizinhos), avaliando-se seis cultivares de girassol em duas distribuições espaciais (40 e 80 cm entre fileiras), mantendo-se a população de plantas semelhante, de 55.000 plantas por hectare. Foi realizada a análise de trilha, identificando as variáveis que possuem mais influência sobre a produção de grãos e massa de cem grãos do girassol, bem como se utilizou a análise de regressão múltipla, para estimativa da equação para a produtividade de grãos e a massa de cem grãos. Verificou-se que os genótipos de girassol não possuem comportamento diferenciado quanto às distribuições espaciais avaliadas, já para os genótipos, observa-se que a maioria das variáveis apresenta diferença significativa entre si. Os efeitos diretos sobre a produção de grãos são observados para as variáveis número de plantas e diâmetro das hastes aos 15 dias, enquanto que os efeitos indiretos foram observados para estatura de plantas via diâmetro das hastes, ambos aos 15 dias. Para a variável massa de cem grãos verifica-se somente que a estatura de plantas aos 90 dias ocasiona efeito direto, mas negativo.

Palavras-chave


Helianthus annuus L.; Análise multivariada; Crescimento de Plantas

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.