Sazonalidade de resposta de bioindicadores edáficos utilizando adubação verde no semi-árido brasileiro

Márcio Sampaio Pimentel, Rubens Silva Carvalho, Lindete Míria Vieira Martins, Adriano Victor Lopes da Silva

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a resposta da macrofauna edáfica, carbono da biomassa microbiana, respiração do solo, quociente metabólico e carbono lábil de solo fumigado em Neossolo Flúvico. O delineamento experimental foi em locos ao acaso com cinco tratamentos (quatro combinações de coquetéis vegetais e testemunha) e quatro repetições, e subseqüente plantio de melão na região semi-árida de Juazeiro, Bahia, Brasil, entre os meses de agosto de 2006 a agosto de 2007. Foram realizadas quatro coletas de solo na profundidade de 0-10 cm aos: seis dias antes do plantio do coquetel vegetal, 117; 215 e 354 dias após plantio do coquetel vegetal. Os resultados obtidos indicam que todos os atributos não apresentaram diferença significativa para os tratamentos com coquetel vegetal, mas diferiram significativamente em função da época da coleta. Maiores teores de carbono da biomassa microbiana e carbono lábil de solo fumigado foram obtidos aos 117 dias após o plantio. Carbono da biomassa microbiana correlacionou-se inversamente à respiração do solo e ao quociente metabólico, que aumentaram a partir de 215 dias após plantio. Aos 354 dias após plantio, a macrofauna edáfica apresentou maior densidade, riqueza, diversidade e uniformidade, tendo formigas e besouros sido os animais mais abundantes.


Palavras-chave


Qualidade do solo; Macrofauna edáfica; Biomassa vegetal; Coquetel vegetal; Caatinga

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.