Alternative substrates in the production of lettuce seedlings and their productivity in the field

Gustavo Castoldi, Mariângela Brito Freiberger, Laércio Augusto Pivetta, Laerte Gustavo Pivetta, Márcia de Moraes Echer

Resumo


Baseado na hipótese de que substratos alternativos poderiam melhorar a produtividade da cultura da alface pela produção de mudas de qualidade superior, objetivou-se com este trabalho avaliar o efeito de diferentes substratos na produção de mudas dessa espécie e seu crescimento a campo. O estudo constou de duas etapas: a primeira consistiu da produção de mudas de alface e a segunda avaliou o desenvolvimento das mesmas a campo. Foram testados quatro substratos alternativos, obtidos a partir da mistura de vermicomposto destorroado e peneirado, areia esterilizada, casca de arroz carbonizada e pó de basalto, além do substrato comercial Plantmax HA. Na primeira etapa, conduzida em delineamento inteiramente casualizado e com quatro repetições, avaliou-se, 28 dias após a semeadura, altura, comprimento da raiz, número de folhas, área foliar e massa de matéria seca das mudas. Na etapa de campo, conduzida em delineamento de blocos ao acaso e com quatro repetições, as plantas foram colhidas 50 dias após o transplantio e foram avaliados diâmetro da cabeça, massa de matéria fresca, número de folhas e massa de matéria seca das folhas e do caule. Os substratos alternativos produziram mudas maiores e em menor tempo do que o substrato comercial, o que conferiu redução de 10 dias no ciclo total da cultura. A redução do período entre semeadura e colheita, aliada a aspectos relacionados à sustentabilidade, conferem a principal vantagem do uso dos substratos alternativos, uma vez que no campo a produtividade da cultura da alface não diferiu entre os tratamentos.


Palavras-chave


Lactuca sativa L.; Vermicomposto; Casca de arroz carbonizada; Pó de basalto

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRIOLO, J. L.; ESPINDOLA, M. C. G.; STEFANELLO, M. O. Crescimento e desenvolvimento de plantas de alface provenientes de mudas com diferentes idades fisiológicas. Ciência Rural, v. 33, n. 1, p. 35-40, 2003.

BACKES, M. A. Composto de lixo urbano como substrato para plantas ornamentais. 1988. 80 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1988.

BENINCASA, M. M. P. Análise de crescimento de plantas. Jaboticabal: FUNEP, 1988. 42 p.

CARNEIRO JÚNIOR, A. G.; SENO, S; FERREIRA FILHO, H. F. Avaliação de cinco diferentes substratos para o cultivo de pepino fora do solo. Horticultura Brasileira, v. 18, suplemento, p. 494-495, 2000.

DE BOODT, M.; VERDONCK, O. The physical properties of the substrates in horticulture. Acta Horticulturae, v. 26, p. 37-44, 1972.

FERNANDES, C.; CORÁ, J. E.; BRAZ, L. T. Desempenho de substratos no cultivo do tomateiro do grupo cereja. Horticultura Brasileira, v. 24, n. 1, p. 42-46, 2006.

FERREIRA, D. F. Sisvar - Sistema de análise de variância para dados balanceados. Versão 4.0 (Build 34). Lavras: DEX/UFLA, 1999. (Software Estatístico)

FILGUEIRA, F. A. R. Novo manual de olericultura: agrotecnologia na produção e comercialização de hortaliças. 2. ed. Viçosa: UFV, 2003. 402p.

LEAL, M. A. A. et al. Utilização de compostos orgânicos como substratos na produção de mudas de hortaliças. Horticultura Brasileira, v. 25, n. 3, p. 392-395, 2007.

LEMAIRE, F. Physical, chemical and biological properties of growing medium. Acta Horticulturae, v. 396, p. 273-284, 1995.

MEDEIROS, D. C. et al. Produção de mudas de alface com biofertilizantes e substratos. Horticultura Brasileira, v. 25, n. 3, p. 433-436, 2007.

MEDEIROS, L. A. M. et al. Crescimento e desenvolvimento da alface (Lactuca sativa L.) conduzida em estufa plástica com fertirrigação em substratos. Ciência Rural, v. 31, n. 2, p. 199-204, 2001.

MENEZES JÚNIOR, F. O. G.; FERNANDES, H. S. Substratos formulados com vermicomposto e comerciais na produção de mudas de couve-flor. Revista Brasileira de Agrociência, v. 4, n. 3, p. 191-196, 1998.

MINAMI, K. Produção de mudas de alta qualidade em horticultura. São Paulo: T. A. Queiroz, 1995. 135 p.

RAIJ, B.; QUAGGIO, J. A. Métodos de análise de solo para fins de fertilidade. Campinas: Instituto Agronômico, 1983. 31 p. (Boletim Técnico, 81).

SCHUMACHER, M. V. et al. Influência do vermicomposto na produção de mudas de Eucalyptus grandis Hill ex Maiden. Ciência Florestal, v. 11, n. 2, p. 121-130, 2001.

SILVA, E. A. et al. Germinação da semente e produção de mudas de alface em diferentes substratos. Semina: Ciências Agrárias, v. 29, n. 2, p. 245-254, 2008.

SILVA JÚNIOR, A. A.; VISCONTI, A. Recipientes e substratos para a produção de mudas de tomate. Agropecuário Catarinense, v. 4, n. 4, p. 20-23, 1991.

SMIDERLE, O. J. et al. Produção de mudas de alface, pepino e pimentão em substratos combinando areia, solo e plantmax®. Horticultura Brasileira, v. 19, n. 3, p. 253-257, 2001.

SOUZA, C. A. S. et al. Crescimento de mudas de gravioleira (Anonna muricata L.) em substrato com superfosfato simples e vermicomposto. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 25, n. 3, p. 453-456. 2003.

SOUZA, S. R. et al. Produção de mudas de alface com o uso de substrato preparado com coprólitos de minhoca. Ciência e Agrotecnologia, v. 32, n. 1, p. 115-121, 2008.

VIANA, E. M.; VASCONCELOS, A. C. F. Produção de alface adubada com termofosfato e adubos orgânicos. Revista Ciência Agronômica, v. 39, n. 2, p. 217-224, 2008.




Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.